Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Entre Pets e Beijos
Publicidade

Série "Abrigos": Animais devolvidos

Episódio 6: As marcas e traumas na vida de um pet devolvido

Entre Pets e Beijos|Do R7 e Lidiane Shayuri Hayashi

Mudança de casa, separação de casais, animal cresceu demais, late demais, destrói a casa, etc. As justificativas dadas por quem devolve animais são infinitas. Claro que fatalidades acontecem e ninguém está livre, mas o quanto essa devolução poderia ser evitada com mais planejamento, amor e menos impulso e egoísmo?

Adotados juntos ainda filhotes foram devolvidos após 2 anos !
Adotados juntos ainda filhotes foram devolvidos após 2 anos ! Adotados juntos ainda filhotes foram devolvidos após 2 anos !

Com o início da pandemia, os abrigos de animais perceberam uma demanda extraordinária de pessoas interessadas por pets. O home office e o confinamento proporcionaram uma "solidão" que muitos inconsequentes egoístas resolveram preencher com a adoção de animais. Essa mesma inconsequência fez muitos que adotaram, voltar aos abrigos, com o fim da pandemia, para a "devolução" de pets após semanas, meses e até mesmo anos.

A primeira devolução que presenciei aconteceu em Abril de 2022 durante um evento de adoção na zona norte de São Paulo. Vi um moço se aproximar com dois cãezinhos extrememente bem cuidados, cheirosos e em belas coleiras. Ele procurou a Daura, responsável pelo abrigo Toca dos Peludos. Em alguns minutos percebi de longe o semblante da Daura mudar. Ele entregou as duas guias para ela e saiu, andando sem olhar para trás. Os cães eram o Pipoca e o Buck, adotados ali mesmo, naquele local, 2 anos antes por um casal, na época, extremamente apaixonado, que queria aumentar a família. O amor do casal, assim como a pandemia, terminou, e os "filhos" sobraram. O rapaz ,ex-apaixonado, resolveu "devolver" ali para não ter que "soltar na rua" - pasmem!! Foi exatamente isso que ele disse!!! Quando esse moço se afastou, o uivo destes cachorrinhos cortou a alma de cada um ali presente. Muitas lágrimas escorreram e um misto de impotência e ao mesmo tempo de alívio por aqueles cachorros não terem sido soltos na rua pairou no ar. Quem quiser acompanhar o vídeo que fiz naquele dia, basta clicar aqui. Felizmente após algumas semanas, a adoção conjunta aconteceu. Pipoca e Buck seguiram para um lar que os encheu de amor para aliviar o trauma daquela tarde triste de abril. Infelizmente o caso destes cãezinhos não é raridade. Acompanhe:

No próximo episódio, vamos entender os motivos pelos quais os abrigos devem ser locais apenas temporários. Siga com a gente! Por aqui ninguém solta a pata de ninguém!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.