Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Sabia que nem todo spitz alemão é um lulu da pomerânia? Especialistas explicam a diferença

A raça de cães é uma das mais queridas pelos brasileiros, segundo o PetCenso 2023, e seu pelo requer cuidados

RPet|André Barbeiro*, do R7


Spitz alemão
Spitz alemão

Uma das raças de cães mais queridas pelos brasileiros, segundo o PetCenso 2023, é o spitz alemão, que muitas vezes é chamado de lulu da pomerânia. Porém, essas nomenclaturas nem sempre são sinônimos e é importante entender o motivo. Fernando Lopes, adestrador e comportamentalista animal, afirma ao RPet que essa divergência tem relação, predominantemente, com o tamanho de cada bicho.

"Todos são spitz alemão, a diferença é que na categoria deles existem três tipos: o grande, o pequeno e o anão, que é o lulu da pomerânia. Ele tem o focinho mais curto e as orelhas mais pontiagudas", ensina.

Lopes fala ainda da origem dessa raça, que foi criada na Alemanha. "O spitz era um cão de porte maior, depois foi manipulado geneticamente para ficar menor e virar um cachorro de companhia. Eles arrastavam trenó, eram de guarda e até de caça.", conta.

Cuidados com o pelo

A pelagem do spitz alemão é um ponto importante de atenção aos seus tutores, segundo Livia Romeiro, veterinária especialista em linha de cuidado. "É um pelo simples de cuidar, mas demanda atenção. A escovação precisa acontecer, porque ele é longo e pode fazer nó. Quando tomar banho, tem que secar bem, para não ficar nenhum tipo de umidade próximo à pele deles", alerta.

Publicidade
Spitz alemão não devem usar roupinhas
Spitz alemão não devem usar roupinhas

Ela diz que alguns cães dessa raça tem uma alteração genética, que pode mudar cor da pele do animal, que fica mais escura, e fazer os pelos caírem. "Isso se chama Alopecia X e precisa levar o cão ao veterinário para ser tratado", orienta.

A veterinária também orienta que os spitz não têm a necessidade de usarem roupinhas no inverno. "O volume de pelo isola a temperatura, tanto no frio, quanto no calor. Não é indicado colocar roupinha e nem fazer a tosa. Ele faz a troca de pelas necessárias conforme as estações do ano", detalha.

Publicidade

Podem viver em ambientes pequenos?

Marcela Zurli Monteiro, veterinária comportamentalista da Citta Vet, conta que os cachorros dessa raça precisam de espaço, assim como todos os animais da espécie. "Como toda raça, não tem um tamanho ideal de lugar para serem criados. É sempre importante lembrar que, independente do porte dele e do espaço, precisa sair para passear eventualmente", fala.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

Ela ainda diz que os spitz gostam muito de correr, mas que é necessário tomar cuidado com as doenças e predisposições que este bicho tem. "Eles têm uma certa predisposição à luxação de patela. Então, é importante procurar um ortopedista para fazer uma avaliação completa", comenta.

Por fim, Marcela afirma que a expectativa de vida de cães de porte pequeno é grande, entre 15 a 20 anos, e ainda conta que ela aumenta a cada ano. "Graças ao avanço da medicina e a nova forma das pessoas se relacionarem com os cães, como procurarem os veterinários de forma preventiva."

Campeonato Mundial de Surfe para Cachorros acontece na Califórnia: veja fotos

*Sob a supervisão de Thaís Sant'Anna

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.