Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

População do Japão encolhe: país perdeu mais de 800 mil habitantes

Japão apresenta queda populacional pelo 14º ano seguido. Uma das soluções é atrair trabalhadores estrangeiros

Flipar

Flipar|Do R7


A queda populacional é um problema que atinge o Japão há mais de uma década. Essa questão, aliás, vem se agravando, já que o país perdeu mais de 800 mil moradores em 2022.
A queda populacional é um problema que atinge o Japão há mais de uma década. Essa questão, aliás, vem se agravando, já que o país perdeu mais de 800 mil moradores em 2022.
Segundo dados apresentados pelo Ministério de Assuntos Internos do Japão, no dia 26/7, a população no país girava em torno de 125,4 milhões, incluindo nativos e estrangeiros, em 1/1/2023.
Segundo dados apresentados pelo Ministério de Assuntos Internos do Japão, no dia 26/7, a população no país girava em torno de 125,4 milhões, incluindo nativos e estrangeiros, em 1/1/2023.
O Japão demonstrou um crescimento de moradores que vieram do exterior: 289,5 mil a mais que em 2022. Isso representa um crescimento superior a 10%, o que equivale a três milhões de pessoas, um recorde na história.
O Japão demonstrou um crescimento de moradores que vieram do exterior: 289,5 mil a mais que em 2022. Isso representa um crescimento superior a 10%, o que equivale a três milhões de pessoas, um recorde na história.
Em contrapartida, houve uma redução de cerca de 800,5 mil de habitantes de origem japonesa. De acordo com o ministério, o Japão perde residentes pelo 14º ano seguido.
Em contrapartida, houve uma redução de cerca de 800,5 mil de habitantes de origem japonesa. De acordo com o ministério, o Japão perde residentes pelo 14º ano seguido.
Mesmo assim, Tóquio, a capital e centro econômico do Japão, indicou um resultado positivo e curto crescimento na sua população em geral, graças à chegada dos estrangeiros.
Mesmo assim, Tóquio, a capital e centro econômico do Japão, indicou um resultado positivo e curto crescimento na sua população em geral, graças à chegada dos estrangeiros.
O número de mortes, por outro lado, foi recorde: 1,56 milhão. Isso representa o dobro do número de nascimentos em 2022. Esta marca, inferior a 800 mil nascimentos, ocorre pela primeira vez em mais de um século.
O número de mortes, por outro lado, foi recorde: 1,56 milhão. Isso representa o dobro do número de nascimentos em 2022. Esta marca, inferior a 800 mil nascimentos, ocorre pela primeira vez em mais de um século.
Tal discrepância indica um desafio complicado de solucionar, já que não há uma indicação de que o quadro poderá ser revertido.
Tal discrepância indica um desafio complicado de solucionar, já que não há uma indicação de que o quadro poderá ser revertido.
A situação só não é pior porque, no Japão, a eficiência do sistema de saúde proporciona uma elevada expectativa de vida. E muita gente chega a 90 ou até 100 anos.
A situação só não é pior porque, no Japão, a eficiência do sistema de saúde proporciona uma elevada expectativa de vida. E muita gente chega a 90 ou até 100 anos.
O Japão tem 44,4 milhões de pessoas (35,3% da população) com mais de 60 anos, de acordo com a ONU (2022). O país é dono da segunda população mais velha do mundo, atrás apenas de Mônaco.
O Japão tem 44,4 milhões de pessoas (35,3% da população) com mais de 60 anos, de acordo com a ONU (2022). O país é dono da segunda população mais velha do mundo, atrás apenas de Mônaco.
Assim, o governo japonês entende que se constrói um cenário adverso para manter a economia funcionando quando uma parte considerável da população se aposenta. Com isso, os sistemas de saúde e previdenciários ficam sobrecarregados, enquanto o grupo economicamente ativo é menor.
Assim, o governo japonês entende que se constrói um cenário adverso para manter a economia funcionando quando uma parte considerável da população se aposenta. Com isso, os sistemas de saúde e previdenciários ficam sobrecarregados, enquanto o grupo economicamente ativo é menor.
Um outro ponto que influencia bastante são as melhores condições e maior presença das mulheres no mercado de trabalho. Desse modo, elas dispõem de pouco tempo disponível para se dedicar à criação dos filhos. Algumas famílias preferem nem tê-los.
Um outro ponto que influencia bastante são as melhores condições e maior presença das mulheres no mercado de trabalho. Desse modo, elas dispõem de pouco tempo disponível para se dedicar à criação dos filhos. Algumas famílias preferem nem tê-los.
Tal mudança, com maior permissão de ingresso da população estrangeira, começou a crescer a partir do relaxamento das medidas sanitárias impostas após a pandemia da Covid-19.
Tal mudança, com maior permissão de ingresso da população estrangeira, começou a crescer a partir do relaxamento das medidas sanitárias impostas após a pandemia da Covid-19.
Um relatório feito em 2022 por pesquisadores indica a necessidade de quadruplicar o número de trabalhadores estrangeiros até 2040 em relação à taxa de 2020 para que o Japão possa alcançar as metas estipuladas pelo governo.
Um relatório feito em 2022 por pesquisadores indica a necessidade de quadruplicar o número de trabalhadores estrangeiros até 2040 em relação à taxa de 2020 para que o Japão possa alcançar as metas estipuladas pelo governo.
Para isso, é necessário que o país construa um ambiente de defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes, com alterações sociais que permitam uma maior aceitação de novos moradores vindos do exterior.
Para isso, é necessário que o país construa um ambiente de defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes, com alterações sociais que permitam uma maior aceitação de novos moradores vindos do exterior.
Com relação à questão da natalidade, o primeiro-ministro Kishida comunicou que os gastos fiscais do governo direcionados a programas de incentivo à criação de filhos serão dobrados.
Com relação à questão da natalidade, o primeiro-ministro Kishida comunicou que os gastos fiscais do governo direcionados a programas de incentivo à criação de filhos serão dobrados.
Uma outra medida indicada pelo Partido Liberal Democrata (PLD), do qual o líder japonês faz parte, causou polêmica e foi alvo de críticas. O grupo político chegou a levantar a possibilidade de abater a dívida estudantil sob a condição de gerar filhos.
Uma outra medida indicada pelo Partido Liberal Democrata (PLD), do qual o líder japonês faz parte, causou polêmica e foi alvo de críticas. O grupo político chegou a levantar a possibilidade de abater a dívida estudantil sob a condição de gerar filhos.
Após uma propagação negativa da proposta, o deputado Masahiko Shibayama (foto), também do PLD, esclareceu que a atitude visava a oferecer um incentivo financeiro aos interessados, e não prejudicar as famílias que optassem em não ter filhos.
Após uma propagação negativa da proposta, o deputado Masahiko Shibayama (foto), também do PLD, esclareceu que a atitude visava a oferecer um incentivo financeiro aos interessados, e não prejudicar as famílias que optassem em não ter filhos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.