Morre James Amado, irmão de Jorge Amado, aos 91 anos

Irmão caçula do escritor baiano tinha 91 anos e era membro da Academia de Letras da Bahia

James Amado (segundo da dir. p/ esq.), ao lado de Jorge (primeiro à direita), acompanha Sartre, Niemeyer e  Beauvoir em Brasília
James Amado (segundo da dir. p/ esq.), ao lado de Jorge (primeiro à direita), acompanha Sartre, Niemeyer e Beauvoir em Brasília Divulgação/Fundação Casa de Jorge Amado

Morreu em casa, em Salvador, na Bahia, neste domingo (1º), aos 91 anos, o escritor James Amado, irmão caçula do também escritor Jorge Amado (1912-2001).

Elizabeth Ramos, familiar do escritor, contou ao R7 que ele morreu cercado da família, vítima de falência múltipla dos órgãos.

O sepultamento está marcado para as 17h desta segunda (2), no cemitério Jardim da Suadade, em Salvador, onde o corpo será velado na Capela F.

Paloma Jorge Amado, filha de Jorge e sobrinha de James, lamentou a morte do tio em uma rede social.

— Estou rachada completamente destroçada. Meu pensamento está todo voltado para minha tia Luiza, mulher formidável, e para meus queridos Janaína, Inaê, Maurício e Fernanda, mais que primos, irmãos muito amados. Hoje é dia de dor e saudade.

Terceiro e último filho de João Amado de Faria e Eulália Leal Amado, James Amado nasceu em 1922 no sul da Bahia. Ele era o último irmão vivo de Jorge Amado.

James Amado era membro da Academia de Letras da Bahia desde 1990, na qual ocupava a cadeira de número 27.

Ele escreveu o romance Chamado do Mar, ambientado na cidade de Ilhéus. Além de escritor como o irmão, James também foi ativista político, já que integrou a área de Cultura do Partido Comunista Brasileiro por muitos anos.

Ele se casou três vezes: com Jacinta Passos, com Gisela Magalhães e também com Luiza Ramos Amado, filha do escritor Graciliano Ramos, sua última mulher. Ele deixa quatro filhos: Janaína, Inaê, Maurício e Fernanda.