Camila Coelho revela ser portadora de epilepsia: 'Libertador poder falar'

Considerada uma das influenciadores digitais mais importantes do momento, Camila disse que a condição a atrapalha em seus planos de ter filhos 

'Libertador poder falar sobre o assunto'

'Libertador poder falar sobre o assunto'

Reprodução/Instagram

Camila Coelho, uma das influenciadores digitais mais importantes do momento, com mais de 8 milhões de seguidores no Instagram, usou as redes sociais para revelar que tem epilepsia. No post, Camila disse o quanto foi libertador para ela tornar a síndrome pública, uma vez que enfrenta a doença desde os 9 anos de idade. 

"EU TENHO EPILEPSIA, e sou grata por minha vida todos os dias! Em homenagem ao Dia da Epilepsia, decidi finalmente abrir meu coração sobre minha condição, depois de manter pra mim mesma desde que eu tinha 9 anos. São mais de 50 milhões de pessoas vivendo com epilepsia, a maioria vivem uma vida normal, então devemos quebrar este estigma e falar sobre o assunto!", escreveu.

"Se você tem epilepsia, saiba que não está sozinho e que você pode ser tudo que desejas nesta vida! Não tenha vergonha, medo e insegurança (como eu tive na adolescência) e não deixe que isso te impeça de ir atrás dos seus sonhos. É libertador finalmente falar sobre o assunto e ouvir a história de vocês será muito especial pra mim!", disse.

Em entrevista à revista People, Camila disse o quanto a epilpsia tem atrapalhado seus planos de engravidar. Depois de dez anos de casamento com o empresário Ícaro Brenner, o sonho da influenciadora de 31 anos é ser mãe. "Eu sempre quis ser mãe. Venho de uma família enorme e sonho com a barriga, a amamentação, tudo", disse. 

Ícaro Brenner e Camila Coelho

Ícaro Brenner e Camila Coelho

Reprodução/Instagram

À publicação, Camila disse ainda que faz uso de medicamentos há mais de 20 anos, e que as crises epiléticas estão controladas. Porém, o uso de remédios atrapalha uma possível gestação, podendo aumentar as chances de defeitos congênitos no bebê. E sem eles, Camila arriscaria a própria vida.

“Eu sabia que quando chegasse a hora, precisaria planejar [a gravidez] porque tomo remédio”, diz ela. “Meu neurologista no Brasil, meu neurologista nos EUA, até meu ginecologista me dizia: 'Camila, você realmente precisa tomar o remédio, então prepare-se. Limpe seu corpo com o remédio e comece a tentar", contou ela. 

Ao se mudar para de Boston para Los Angeles, no entanto, Camila mudou de médico e recebeu uma nova recomendação de continuar com os remédios enquanto tentava engravidar.

"Eu estava em choque. Ele me disse: 'Se você não estiver medicada e tiver uma convulsão, poderá perder o bebê. Você pode prejudicar sua saúde. 'Mas e se meu filho nascer e houver um problema? Eu me sentiria tão culpada. É a decisão mais difícil da minha vida e muito assustadora, mas sei que só preciso ter fé", disse a influenciadora à publicação.

Camila também falou sobre o problema a CBS; assista!

Ver essa foto no Instagram

I HAVE EPILEPSY, and I am grateful for my life every single day! In honor of #EpilepsyDay I decided to finally open my heart about living with this condition, after keeping it to myself since I was 9. There are over 50 million people globally living with epilepsy, most of whom live a normal life, so we must break the stigma by talking about it. If you have epilepsy, please know you’re not alone and that YOU CAN BE whoever you want to be in this life! Don’t be ashamed (as I was during my teenage years ) and don’t let it stop you from going after your dreams. I would love to hear your stories!!!  Thank you @cbsthismorning and @drtaranarula for believing in me and helping tell my story. (A link to the interview is on my IG stories - I was very emotional as it is still new for me to talk about it, but I’m so happy to open my heart to all of you)! #epilepsyawareness ————- EU TENHO EPILEPSIA, e sou grato por minha vida todos os dias! Em honra ao Dia da Epilepsia, decidi finalmente abrir meu coração sobre minha condição, depois de manter pra mim mesma desde que eu tinha 9 anos. São mais de 50 milhões de pessoas vivendo com epilepsia, a maioria vivem uma vida normal, então devemos quebrar este estigma e falar sobre o assunto! Se você tem epilepsia, saiba que não está sozinho e que você pode ser tudo que desejas nesta vida! Não tenha vergonha, medo e insegurança (como eu tive na adolescência) e não deixe que isso te impeça de ir atrás dos seus sonhos. É libertador finalemnre falar sobre o assunto e Ouvir a história de vocês será muito especial pra mim! Obrigado @cbsthismorning por acreditar em mim e me ajudar a contar a minha história. (Tem link no stories com o vídeo da CBS - mas vou fazer um vídeo contanto tudo em detalhes)! Estava muito emotiva, ainda é muito novo pra mim falar abertamente sobre o assunto, mas ao mesmo tempo é libertador, e estou muito feliz em abrir meu coração!

Uma publicação compartilhada por CAMILA COELHO (@camilacoelho) em