Marielle será homenageada pela Tom Maior em alegoria sobre justiça

Vereadora, que foi assassinada em 2018, no Rio de Janeiro, será representada em carro que vai simbolizar a luta por igualdade despertada após o crime

Vereadora será homenageada por escola de samba

Vereadora será homenageada por escola de samba

Divulgação/Tom Maior

Marielle Franco, assassinada em 2018, no Rio de Janeiro, será homenageada pela Tom Maior, na madrugada de sexta-feira (21) para sábado (22), primeira noite de desfiles no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo. 

O quinto carro da agremiação, que vai debater a luta por justiça, traz uma escultura gigante da vereadora — vítima de um crime que continua sem resposta. De acordo com a escola de samba, a alegoria tem por objetivo simbolizar o quanto a morte de Marielle foi importante para despertar movimentos sociais de luta por igualdade racial e de gênero. 

"Quando nossa agremiação entrar na avenida, estaremos às vésperas de completar dois anos da morte da vereadora carioca Marielle Franco. Dois anos em que seguimos sem resposta sobre quem mandou calar Marielle. Independentemente da orientação ideológica, é inadmissível que a justiça branca siga cega, surda e muda, e com as mãos manchadas de sangue", ressalta a Tom Maior. 

Veja também: Conheça o samba da Tom Maior para o Carnaval 2020

A escola entra na avenida com o enredo É Coisa de Preto, que vai abordar as contribuiões do povo negro para o desenvolvimento econônimo e cultural do Brasil. A Tom Maior será a segunda agremiação a desfilar na primeira noite de abertura do carnaval na capital paulista.