Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Cia do Tijolo estreia temporada de “Guará Vermelha” no Centro Cultural São Paulo

Adaptação teatral do romance "O Voo da Guará Vermelha", de Maria Valéria Rezende, o espetáculo reverencia outros estudiosos e educadores...

Cartão de Visita|

Adaptação teatral do romance "O Voo da Guará Vermelha", de Maria Valéria Rezende, o espetáculo reverencia outros estudiosos e educadores que acreditam na prática de uma educação libertadora, capaz de transformar as estruturas desse mundo, convocando a capacidade de construção coletiva da alegria.

Cartão de Visita - Entretenimento
Cartão de Visita - Entretenimento Cartão de Visita - Entretenimento (Cartão de Visita - Entretenimento)

Créditos: Alécio César

De 14 a 31 de março de 2024, quinta-feira a sábado às 19h, domingo às 18h, a Cia do Tijolo (@ciadotijolo) realiza uma temporada de seu mais novo espetáculo “Guará Vermelha”, no Centro Cultural São Paulo, que fica na Rua Vergueiro, 1000, Liberdade, São Paulo (SP), ao lado da Estação Vergueiro do Metrô. Os ingressos podem ser reservados online através do link ou presencialmente, com valores a partir de R$20,00.

Com direção de Dinho Lima Flor, “Guará Vermelha” é uma adaptação do romance "O Voo da Guará Vermelha", de Maria Valéria Rezende. E é a partir do olhar desta escritora e educadora popular, que a Cia do Tijolo coloca para girar Paulo Freire, Antônio Cândido, Nêgo Bispo, Abdias do Nascimento, Lourdes Barreto, Ivone Gebara, Margarida Maria Alves, Conceição Evaristo e outros estudiosos que acreditam na prática de uma educação libertadora, capaz de transformar as estruturas desse mundo, convocando a capacidade de construção coletiva da alegria.

Publicidade

O espetáculo conta a história de Rosálio e Irene. Ele, um trabalhador analfabeto, abraçado a uma caixa de livros, quer aprender a ler e a escrever, pois deseja ser contador de histórias. Ela, uma mulher à beira da morte, mãe e prostituta, que sonhava em ser professora, vê o pouco tempo que lhe resta de vida escorrer por entre os dedos numa sucessão de instantes sem sentido. Ela vai alfabetizá-lo em 23 dias, e ele vai contar histórias para que ela adormeça em paz e tenha motivos para despertar. 

O amor, a política e a vida em comunidade estão tão emaranhados nessa experiência, na qual o ato de ensinar e de aprender se apresentam em sua finalidade mais vital e humana: ensinar e aprender para não morrer de fome, para não morrer de doença, para não morrer de esquecimento.

Publicidade

Sobre a aspereza de uma lona de caminhão, com carrinhos de mão, pedras, pás e peneiras como ferramentas de trabalho, os artistas, atuando como músicos, atores e dançarinos, narram e entoam a história de um encontro, criando um momento de delicadeza por meio da dança, da música e da poesia.

Para a Cia do Tijolo, a história aborda um amor sem dúvida, um amor como presença e sentido, nunca como falta. Fala sobre o direito à fabulação, direito à educação e sobre a importância da oralidade.

Publicidade

Também trata sobre quilombos e metrópoles e desigualdade social, além de abordar uma epidemia, a do feminicídio. Também discorre sobre o trabalho alienado e o sequestro da linguagem e do tempo de vida pelo capital. 

A montagem é também uma grande homenagem às professoras e aos professores de todo o Brasil.

Sobre a Cia do Tijolo

A Cia do Tijolo nasceu do desejo de fazer um espetáculo a partir da obra de Patativa do Assaré. Assim foi criado o espetáculo “Concerto de Ispinho e Fulô”. Outro poeta, Federico Garcia Lorca, inspirou seu segundo espetáculo “Cantata para um Bastidor de Utopias” e o educador Paulo Freire inspirou a terceira criação do grupo: “Ledores no Breu”. Já o espetáculo “O Avesso do Claustro”, convida o público para um encontro com uma das figuras mais importantes da história brasileira do século XX, Dom Helder Câmara, o bispo vermelho.

Com seus espetáculos a Cia do Tijolo recebeu indicações em importantes premiações, foi três vezes vencedora do Prêmio Shell, duas vezes vencedora do Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro e duas vezes indicada ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo.

Informações:www.facebook.com/ciadotijolo www.instagram.com/ciadotijolo, www.ciadotijolo.com.br

Ficha Técnica: Direção geral - Dinho Lima Flor. Direção musical - William Guedes. Direção de produção - Suelen Garcez. Concepção do projeto - Dinho Lima Flor, Rodrigo Mercadante e Karen Menatti. Elenco: Atuadores - Karen Menatti, Rodrigo Mercadante, Odilia Nunes, Thaís Pimpão, Vera Lamy, Artur Mattar, Lucas Vedovoto, Mayara Baptista, Ana Maria Carvalho, Danilo Nonato, Dinho Lima Flor. Musicistas - Jonathan Silva, Maurício Damasceno, Marcos Coin, Nanda Guedes, Leandro Goulart. Boneca gigante: Victor Mourão. Dramaturgia: Fabiana Vasconcelos e Cia do Tijolo. Composições originais: Jonathan Silva, Leandro Medina, William Guedes e Nanda Guedes. Iluminadora: Laiza Menegassi. Técnico de Luz: Rafael Araújo. Técnicos de Som: Leandro Simões e Gabriel Milani. Figurino: Silvana Marcondes e Cia do Tijolo. Assistente de Figurino: Carol Petrucci. Cenário: Andreas Guimarães e Cia do Tijolo. Cenotécnico: Douglas Vendramini. Orientação de movimento: Gabriel Küster. Design gráfico: Fábio Viana. Fotos: Alécio César. Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini. Assistente de produção: Tatiane Garcez. Contrarregragem: João Bertolai e Douglas Vendramini.

SERVIÇO: Espetáculo “Guará Vermelha”

Com Cia do Tijolo

Sinopse: Inspirado no livro O voo da guará vermelha, da autora Maria Valéria Rezende, o espetáculo Guará Vermelha narra uma experiência educacional no sentido mais pleno e amplo que se possa conceber. Uma história simples e comovente: um trabalhador é alfabetizado por uma prostituta que se encontra à beira da morte. Seu nome é Rosálio. É pedreiro e contador de histórias. Ele conta para ela suas muitas histórias, enquanto ela o ensina a registrá-las no papel. Esperar a próxima história faz com que ela, Irene, afaste a morte para e depois. O amor, a política e a vida em comunidade estão tão emaranhados nessa experiência, que o ato de ensinar e aprender se apresenta em seu aspecto mais vital e humano: ensinar e aprender para não morrer de fome, para não morrer de doença, para não morrer de esquecimento. Duração: 180 minutos

Classificação indicativa: 18 anos

Quando: 14 a 31 de março de 2024 - Horário: quinta-feira a sábado às 19h, domingo às 18h

Onde: CCSP - Centro Cultural São Paulo - Espaço Cênico Ademar Guerra - Endereço: Rua Vergueiro, 1000 - Liberdade, São Paulo - SP, 01504-000

Ingressos: R$40,00 (inteira), R$20,00 (meia)

Link: https://rvsservicosccsp.byinti.com/?fbclid=PAAabN3vDy4p0sEZOTNc7aCm5YIzmgGNzai-Z5vES15RY4QolgazAyFxJpcFU#/event/guara-vermelha

Os ingressos podem ser reservados online através do link ou presencialmente na bilheteria física no CCSP. A retirada acontece enquanto houver cota de ingresso e as programações estão sujeitas a lotação.

Funcionamento da bilheteria presencial: Terça a sábado, 13h às 22h / Domingo e feriados, das 12h às 21h

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.