Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Coisas Estranhas Que o Mar Traz

O Grupo Folias busca no Teatro de Animação toda expressividade para contar Coisas Estranhas Que o Mar Traz, livremente inspirado do...

Cartão de Visita|

O Grupo Folias busca no Teatro de Animação toda expressividade para contar Coisas Estranhas Que o Mar Traz, livremente inspirado do romance O Filho de Mil Homens, de Valter Hugo Mãe

Cartão de Visita - Entretenimento
Cartão de Visita - Entretenimento Cartão de Visita - Entretenimento (Cartão de Visita - Entretenimento)

Créditos: Mariana Chama

Coisas Estranhas Que o Mar Traz, novo trabalho do Grupo Folias, é livremente inspirado no romance “O Filho de Mil Homens”, do autor português Valter Hugo Mãe. O espetáculo estreia no dia 22 de março na sede do grupo, onde segue em cartaz até 13 de maio, com apresentações às sextas e aos sábados, às 20h, e aos domingos e às segundas, às 19h.

A peça tem direção e dramaturgia de Cleber Laguna e Marcia Fernandes e traz no elenco Alex Rocha, Clarissa Moser, Lui Seixas, Marcella Vicentini e Marcellus Beghelle.

Publicidade

A trama se passa em um vilarejo à beira-mar, onde essas figuras solitárias têm suas histórias e sonhos cruzados. Como barcos à deriva, eles se aproximam, se reconhecem e reinventam um caminho em comum. Pequenas vidas marcadas por singelas tristezas e uma silenciosa esperança iluminam esta fábula sobre as diferenças e a mágica existência cotidiana. Trata-se de uma poesia visual e sonora sobre os vazios das pessoas e as possibilidades de felicidade ao simplesmente ser quem se é.

O grupo busca na expressividade do Teatro de Animação uma maneira de contar essa história, fazendo uso de máscaras, bonecos e Teatro de Sombras. A escolha por essa linguagem decorre do encantamento que ela evoca, traduzindo inquietações artísticas, existenciais e conceituais de seus fazedores, que a consideram mais do que simplesmente uma forma de criar o espetáculo, mas sim uma maneira de interpretar a realidade, transgredindo o mero funcionalismo dos objetos.

Publicidade

“A presença cênica de objetos, bonecos e máscaras é capaz de provocar um efeito impactante, como um choque, uma estranheza ou ao menos uma sacudidela, despertando algo ‘profundamente adormecido’ na psique do espectador, proporcionando uma experiência simbólica e ritualística muitas vezes esquecida nos dias de hoje”, revela o coautor e codiretor Cleber Laguna.

O livro "O Filho de Mil Homens" aposta no cuidado minucioso das relações, apresentando uma pluralidade de figuras humanas e universos, com personagens solitárias que acabam se encontrando e buscando formas de construir pequenas coletividades, reconhecendo-se nas diferenças e encontrando maneiras de se relacionar e conviver com elas.

Publicidade

“Assim como quem acompanha de perto uma semente brotando no asfalto, observamos com uma lupa essa pequena comunidade, essa vila de pescadores. Ao olhar a organização desse microcosmo comunitário, composto por pessoas tão diversas entre si, percebemos que ele é, ao mesmo tempo, algoz e salvação”, acrescenta a coautora e codiretora Marcia Fernandes.

Coisas Estranhas Que o Mar Traz foi contemplado pela 40ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Sinopse 

Num vilarejo à beira-mar, figuras solitárias cruzam suas histórias e sonhos. Como barcos à deriva, eles se aproximam, se reconhecem e reinventam um caminho em comum. Pequenas vidas marcadas por singelas tristezas e uma silenciosa esperança iluminam esta fábula sobre as diferenças e a mágica existência cotidiana. Uma poesia visual e sonora sobre os vazios das pessoas e as possibilidades de felicidade ao simplesmente ser quem se é. Num mundo marcado pela ignorância e mesquinhez, ainda existe espaço para uma jornada mais poética e humana?

Ficha Técnica

Dramaturgia e Direção: Cleber Laguna e Marcia Fernandes

Atuação e Animação: Alex Rocha, Clarissa Moser, Lui Seixas, Marcella Vicentini e Marcellus Beghelle

Assistência de Animação: Juliana Notari e Matias Ivan Arce

Bonecos: Juliana Notari

Máscaras: Juliana Notari e Cleber Laguna

Figuras para Sombras: Matias Ivan Arce

Iluminação Cênica e Atuação: Diego França

Sonoplastia e Atuação: Jô Coutinho

Cenografia e Figurinos: Maria Zuquim

Assistência de cenografia e figurino: Murilo Yasmin Soares

Serralheria: Joseane Natali Domingos e Fábio Luiz Souza Gomes

Costureira figurinos: Rita de Cássia Martins

Costureira cenário: Mônica Cristina Rocha

Arte Gráfica: Renan Marcondes

Fotos: Mariana Chama

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Diarista: Fabiana Rodrigues

Direção de Produção: Tetembua Dandara

Assistente de Produção: Tati Mayumi

Realização: Programa de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo e Grupo Folias

Apoio: Cooperativa Paulista de Teatro

Serviço

Coisas Que o Mar Traz 

Temporada: 22 de março a 13 de maio

Às sextas e aos sábados, às 20h; e aos domingos e segundas, às 19h

Galpão do Folias – Rua Ana Cintra, 213, Santa Cecília

Ingressos: R$40 (inteira), R$20 (meia-entrada) e R$10 (sócio morador)

Capacidade: 40 lugares

Duração: 60 minutos

Informações: https://www.galpaodofolias.com/

@galpaodofolias 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.