Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

EP com artistas da Aldeia Records e convidados homenageia o hip hop dos anos 2000

Produção conta com cinco faixas, divididas entre Mikezin, Danzo, Andrade, Dudu, Alva, Jafari e Andrade

Cartão de Visita|Do R7

Produção conta com cinco faixas, divididas entre Mikezin, Danzo, Andrade, Dudu, Alva, Jafari e Andrade

No próximo dia 28 de fevereiro, estreia em todas as plataformas digitais, o EP “Black Total 2023”, uma produção da Aldeia Records – que leva em seu catálogo, bem como neste projeto, os artistas Mikezin, Alva, Jafari, Andrade e Junir. Com cinco faixas, o trampo ainda conta com a participação especial de Danzo, Dudu MC e Lugu.

Inspirado nos hits dos anos 2000, desde as músicas até a estética – que pode ser vista tanto na capa como nos visualizers que chegam ao YouTube da Aldeia Records, e até no nome da produção –, “Black Total 2023” carrega a nostalgia da década retrasada misturada aos vários elementos modernos das letras como “Iphones” e “Copões de Whisky”, além do beat de trap característicos de Greezy, produtor do selo e que, recentemente, esteve na produção do EP “Backstage”, do trapper Mikezin, que esteve presente em todas as faixas.

“O EP black total surgiu de uma forma muito espontânea, onde o jovem jafa deu ideia de samplearmos alguns beats dos anos 2000. Enquanto a gente quebrava a cabeça pra tirar um som, o Greezy já tinha feito algumas batidas nessa pegada e de primeira já saiu o ‘Chris Brown Freestyle’, eu curti tanto o processo criativo dessa faixa que comecei a fazer várias músicas nesse estilo. Um dia, ouvindo várias faixas no carro, eu e Greezy tivemos a ideia de transformar isso em um projeto junto com a Aldeia Records, e ai o trampo começou a ganhar corpo, e ao mesmo tempo, vimos que seria uma responsabilidade imensa tentar trazer de volta essa nostalgia e ainda associar isso com o tempo atual, mas o resultado foi um trabalho incrível”, destaca Mikezin 

Publicidade

Já Bob 13, um dos fundadores da Batalha da Aldeia e Aldeia Records, vislumbra novas versões do “Black Total”: “Esse projeto é um resgate da música black dos anos 2000 misturado com o trap atual, e traz aquela nostalgia gostosa mas com um ar moderno contemporâneo da música. Ver como os beats foram construídos e como os artistas interagiram foi incrível, e acredito que tem tudo pra ser um projeto de mais volumes”, conclui. 

O EP “Black Total 2023” conta com cinco faixas, com ao menos dois artistas participando de cada uma, exceto por “My Boo”, cantada somente por Mikezin.

Publicidade

Ficha Técnica

Artistas: Mikezin, Jafari, Dudu, Lugu. Andrade, Alva, Junin, Danzo Produção Musical: Greezy Capa: Mayara Merlin Direção: Giovanni Zanardi

Publicidade

Tracklist:

Chris Brown Freestyle (Mikezin, Danzo, Andrade, Dudu e Greezy) Loba (Mikezin, Lugu, Junin e Greezy) Maria Gueixa (Mikezin, Lugu, Junin e Greezy) Dilema (Mikezin, Andrade e Greezy) My Boo (MIkezin e Greezy)

Sobre a Batalha da Aldeia: A Batalha da Aldeia (BDA) é o maior coletivo cultural de batalhas de rimas do Brasil, com crescimento exponencial desde 2016. A simples roda de rima da praça dos estudantes da cidade de Barueri explodiu nas redes e hoje conta com mais de 3,7 milhões de inscritos no Youtube. 

Sendo a principal janela de divulgação para jovens rimadores, a BDA transformou a vida de MCs e revelou diversos destaques no cenário nacional, como Salvador, Kant, Jaya Luuck, Mikezin, Leozin, Krawk e Thiago, que migraram das batalhas para música, e hoje seguem carreiras musicais de sucesso. 

A BDA não criou o formato das batalhas de rima, porém, inovou em criar um plano de carreira para jovens com o dom de rimar. Além disso, atualmente a BDA conta com gravadora própria, a Aldeia Records, que incuba e desenvolve artistas.

YouTube | Facebook | Twitch | Instagram

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.