Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Orquestra Ouro Preto lança álbum dedicado ao A-Ha

A gravação do concerto, um dos maiores sucessos da formação mineira, já está disponível em todas as plataformas digitais

Cartão de Visita|Do R7

A gravação do concerto, um dos maiores sucessos da formação mineira, já está disponível em todas as plataformas digitais

Cartão de Visita - Entretenimento
Cartão de Visita - Entretenimento Cartão de Visita - Entretenimento

A discografia da Orquestra Ouro Preto ganha mais um capítulo com o lançamento de um tributo da formação mineira dedicado ao A-Ha. O álbum, recheado de sucessos da banda norueguesa, foi gravado na sede da orquestra e já está disponível em todas as plataformas digitais.

A gravação que agora pode ser conferida nas plataformas já nasceu com grande adesão do público da Orquestra e também com o aval dos integrantes da banda icônica, que não só liberaram e aprovaram o projeto, como enalteceram o resultado que respeita e valoriza a sonoridade singular do grupo. Um dos requisitos do maestro Rodrigo Toffolo, regente titular e diretor artístico da Orquestra, durante o processo de registro das canções realizado na sede da formação mineira em Belo Horizonte, era que a experiência sonora remetesse à época, ao espírito e às memórias dos anos 80.

Com arranjos de Fred Natalino, o repertório de “Orquestra Ouro Preto: A-Ha” é inspirado no álbum “On Tour in Brasil”, lançado pela banda em 1989 e que carrega clássicos como “Take On Me”, “Hunting High and Low”, “Crying in the rain”, em um encontro especial dos riffs dos sintetizadores com os acordes dos instrumentos de cordas.

Publicidade

Talvez tenha sido essa capacidade da Orquestra Ouro Preto de respeitar a obra dos noruegueses, ao mesmo tempo em que coloca sua própria marca, o elo que levou à adesão imediata do público e dos próprios artistas homenageados. Desde sua estreia, em formato virtual em maio de 2021, o concerto tem sido um grande sucesso e a repercussão alcançou fã-clubes do mundo todo e até os integrantes da banda. O tecladista Magne Furuholmen, fundador do A-Ha, postou em sua conta do Instagram elogios à apresentação, que já soma 200 mil visualizações no YouTube. 

“O A-Ha fez um enorme sucesso no Brasil, tanto que o nosso álbum é baseado em um trabalho que eles fizeram especialmente para o nosso país. Pegamos o repertório desse disco, o ‘On Tour in Brasil’, com mais quatro canções que não poderiam faltar, e montamos um repertório que, quem viveu os anos 80, vai ficar muito feliz com o resultado”, afirma o maestro Rodrigo Toffolo.

Publicidade

Com 39 anos de estrada, o A-Ha ainda arrasta multidões de fãs por onde passa e segue com a formação original: o vocalista Morten Harket, o guitarrista Paul Waaktaar-Savoy e o tecladista Magne Furuholmen. O trio tem 30 CDs e DVDs lançados e hits que marcaram a trilha sonora da vida de muita gente e que ganharam ainda mais evidência nos últimos tempos com a volta dos anos 80 às tendências no campo da arte, da moda e do entretenimento.

“Orquestra Ouro Preto: A-Ha” é a segunda imersão da formação mineira no universo de bandas internacionais a ser registrada, sendo a primeira delas um mergulho na obra dos Beatles, com dois volumes, também referencial na trajetória da Orquestra. Mais um passo dos mineiros rumo à internacionalização do seu trabalho, mas também uma forma de sempre dialogar com os desejos, os gostos e as demandas de seu público, proporcionando a este sempre as melhores experiências.

Publicidade

Diante da excelência e da versatilidade dessa união entre a música de concerto e o pop da banda norueguesa e de toda repercussão junto aos fãs de ambas as formações, fazia-se quase obrigatório perpetuar esse acontecimento com um registro que pudesse alcançar ainda mais pessoas. 

“A Orquestra Ouro Preto tem lançado obras com frequência porque eu acredito que a discografia é um legado para qualquer artista. O último lançamento que realizamos foi um disco dedicado a Haydn e Mozart, e agora lançamos o A-Ha. Acho que isso conta muito como é a história, a maneira de pensar e o trabalho que a Orquestra Ouro Preto vem desenvolvendo ao longo dos anos”, analisa Toffolo.

“Orquestra Ouro Preto: A-Ha” estará disponível em todas as plataformas digitais no dia 16 de junho e a celebração na série Domingos Clássicos, do Sesc Palladium, no dia 18, é uma maneira de retribuir o carinho do público que fielmente, um domingo por mês, lota o Grande Teatro para acompanhar as apresentações da formação mineira.

“É uma série muito especial, em que conseguimos mostrar ao nosso público todo o trabalho que estamos desenvolvendo e criando ao longo do tempo. E eu posso dizer que este será mais um concerto com a cara, o jeito, o ouvido e olhar da Orquestra, em um dia especial em que todos poderão sair dali adquirindo e tendo em mãos o disco e podendo reverberar essa experiência com o lançamento também no streaming”, celebra o maestro. 

A ORQUESTRA 

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo. Criada em 2000, a Orquestra Ouro Preto tem atuação marcada pelo experimentalismo e ineditismo, sob os signos da excelência e da versatilidade. 

Em sua trajetória, destaca-se a presença em todo o território nacional e nas principais capitais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Manaus, Curitiba, Porto Alegre, João Pessoa, Salvador e Natal. No exterior, sua qualidade foi comprovada em turnês de sucesso, com presença de grande público em apresentações na Inglaterra, Portugal, Espanha, Argentina e Bolívia. 

Possui diversos trabalhos registrados em CD e DVD: “Latinidade” (2007), “Oito Estações – Vivaldi e Piazzolla” (2013), “Valencianas: Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto (2014)”, “Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas” (2015), “Orquestra Ouro Preto – The Beatles” (2015), “Latinidade: Música para as Américas” (2016), “Música para Cinema” (2017), “O Pequeno Príncipe” (2018), “Suíte Masai” (2019), “Quem Perguntou Por Mim: Fernando Brant e Milton Nascimento” (2019), “Gênesis: João Bosco e Orquestra Ouro Preto” (2022) e “Valencianas II” (2022). 

Em sua discografia, destaca-se o Prêmio da Música Brasileira 2015, na categoria Melhor Álbum de MPB, a indicação ao Grammy Latino 2007, como Melhor Disco Instrumental por “Latinidade”, e a distribuição mundial dos discos “Latinidade – Música para as Américas” e “Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas” pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto. Com foco na pesquisa e valorização de referências musicais, a Orquestra Ouro Preto tem como proposta a oferta de uma programação permanente e o desenvolvimento de repertório diversificado em gênero e época, buscando a formação e a ampliação de público.

SERVIÇO 

Orquestra Ouro Preto lança o álbum A-Há

Disponível em todas as plataformas digitais.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.