Cinema Mickey e Minnie Mouse vão se tornar personagens de domínio público; saiba o que muda

Mickey e Minnie Mouse vão se tornar personagens de domínio público; saiba o que muda

Por anos, a Disney lutou para que isso não acontecesse, já que agora qualquer artista vai poder criar histórias que tenham os dois ícones da animação

Agência Estado - Variedades
Mickey e Minnie poderão ser usados por outras empresas

Mickey e Minnie poderão ser usados por outras empresas

Reprodução/Instagram/@mickeymouse - 13.04.2022

É o fim de uma era: Mickey e Minnie Mouse, símbolos da Disney, completam 95 anos e passam a ser de domínio público no dia 1º de janeiro de 2024, segundo a revista Variety. Mas, afinal, o que muda? Na prática, a empresa não tem mais os direitos autorais sobre as obras. Isso permite que qualquer artista (cartunista, cineasta, escritor) faça o que bem entender com elas.

Um exemplo da mesma situação aconteceu com o personagem Ursinho Pooh, que, em 2022, passou a ser de domínio público nos Estados Unidos. Sem precisar pagar os direitos autorais, o diretor Rhys Frake-Waterfield viu uma oportunidade de criar um filme. Em 2023, lançou Ursinho Pooh: Sangue e Mel — um longa de terror criticado pela mídia especializada.

Ainda conforme a Variety, Jennifer Jenkings, diretora do Centro Duke de Estudos de Domínio Público, dos EUA, acredita que a disponibilidade de Mickey e Minnie Mouse causará uma grande comoção. "A comunidade de direitos autorais está muito animada com a notícia — finalmente está acontecendo!", diz ela.

Mickey Mouse sempre esteve no meio dos embates sobre direitos autorais. Dan O'Neill, por exemplo, usou a imagem do rato em uma história em quadrinhos de 1971. Nela, o personagem era um traficante de drogas — que até tinha relações sexuais explícitas com Minnie.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Entretenimento no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

O uso dos ratinhos na história não ficou barato: a Disney o processou por violar direitos autorais, e eles entraram em uma briga judicial de oito anos. Sem ter como pagar a indenização, ele aceitou o acordo para escapar da prisão. O combinado definia que O'Neill nunca mais poderia desenhar Mickey Mouse.

"Ainda é um crime para mim. Se eu fizer um desenho do Mickey Mouse, ficarei devendo uma multa de US$ 190 mil (cerca de R$ 918 mil) a Walt Disney, mais US$ 10 mil de honorários advocatícios, e passarei um ano na prisão", conta O'Neill, de 81 anos.

Segundo a Variety, a Disney fez anos de lobby para evitar que Mickey entrasse em domínio público. Agora, no entanto, parece que eles não brigarão para manter os direitos autorais do personagem. Além dele e de Minnie, a empresa perderá os direitos do Tigrão, criado em 1928, a partir do primeiro dia de 2024.

Favoritos do R7: veja os filmes que nos conquistaram em 2023

Últimas