Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Alec Baldwin é formalmente acusado de homicídio involuntário devido a disparo no set de 'Rust'

Promotora anunciou, no início de janeiro, que tinha evidências suficientes para apresentar acusações criminais contra o ator

Famosos e TV|Do R7

Alec Baldwin foi acusado formalmente de homicídio involuntário nesta terça-feira (31) pelo disparo que causou a morte de uma diretora de fotografia no set de filmagem de Rust.

Baldwin segurava o revólver Colt .45 durante os ensaios da produção, em outubro de 2021, quando a arma foi acionada e atingiu a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, que morreu pouco depois.

A promotora do primeiro distrito judicial do Novo México, Mary Carmack-Altwies, anunciou, no início de janeiro, que tinha evidências suficientes para apresentar acusações criminais contra o ator americano. 

"Hoje demos outro passo importante para garantir justiça a Halyna Hutchins", disse Carmack-Altwies nesta terça-feira. 

Publicidade

"No Novo México, ninguém está acima da lei, e haverá justiça", acrescentou.

A responsável por cuidar das armas usadas na gravação, Hannah Gutierrez-Reed, também foi acusada hoje no mesmo caso.

Publicidade

Se forem condenados, os dois poderiam enfrentar pena de até 18 meses de prisão e multa de 5.000 dólares. Agravantes pelo uso de armas poderiam elevar essa sentença para cinco anos, de acordo com o marco legal americano.

Baldwin, de 64 anos, afirmou em diversas ocasiões que a equipe de suporte lhe disse que a arma não estava carregada antes de entregá-la e que não acionou o gatilho.

Publicidade

Seu advogado, Luke Nikas, disse que vai impugnar a acusação, que classificou de "terrível erro jurídico".

Os advogados de Gutierrez-Reed disseram nesta terça que os promotores "entenderam mal os fatos" e chegaram a "conclusões erradas".

"Vamos lutar contra essas acusações, e esperamos que o júri declare Hannah não culpada", disseram Jason Bowles e Todd Bullion em comunicado.

Por outro lado, o assistente de direção, Dave Halls, que entregou o revólver a Baldwin no set e lhe disse que o mesmo estava "frio" (jargão cinematográfico para dizer que era uma arma segura para usar), não contestou a acusação por uso negligente de arma mortal.

Seu acordo será aberto ao público depois que um juiz aprová-lo.

Baldwin, um dos coprodutores da película, e Gutierrez-Reed receberam duas acusações alternativas de homicídio involuntário com vários graus de negligência.

Os promotores do Novo México pedirão aos acusados que se apresentem ao tribunal dentro de um mês.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.