Asa Branca muda de hospital após denúncia de maus tratos

Mulher de locutor acusa enfermeiros de agredi-lo durante internação; instituição nega

Asa Branca muda de hospital após denúncia de maus tratos

Locutor foi amarrado na cama

Locutor foi amarrado na cama

Reprodução/Facebook

O locutor de rodeios Asa Branca foi internado na noite de sábado (28) no Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo). A transferência de hospital foi feita pela mulher do artista, Sandra dos Santos, que acusa o Hospital Municipal Vereador José Storopolli (Vermelhinho) de maus tratos e agressão. A instituição nega (veja abaixo).

Asa Branca, que sofre de câncer de mandíbula, deu entrada no Vermelhinho, na Zona Sul de São Paulo, na madrugada de sexta-feira (27).  Segundo Sandra, o marido foi agredido por enfermeiros, foi amarrado na cama e ela, destratada. 

A mudança de hospital, no entanto, não foi autorizada pela equipe médica, mas ela decidiu mudar o locutor de instituição por conta própria. "Eu pedi alta forçada. Eles não querem dar alta. Eles dizem que é para eu sair como se tivesse evadindo o hospital. Eu não estou evadindo o hospital. Eu estou saindo por causa dos maus tratos", contou Sandra. Em um vídeo postado nas redes sociais, ela mostra o marido agarrando a roupa dela. "O Asa me segurando com medo que eu saia para que não batam nele", disse.

Em dezembro, o locutor passou sete dias internado no Instituto do Câncer e recebeu alta no último dia 21. Portador do vírus HIV, ele luta contra um câncer de mandíbula e um quadro infeccioso causado por tumores que se romperam na região do pescoço.

Sobre as denúncias de agressão, o hospital Vermelhinho nega qualquer episódio de maus tratos.  

"A direção do Hospital Municipal Vereador José Storopolli (Vermelhinho) categoricamente afirma: não houve agressão a Waldemar Ruy dos Santos. Esclarece ainda que todos os atendimentos prestados aos pacientes são humanizados, respeitam seus direitos; mantendo o foco na segurança de cada um deles.

O hospital informa que a família de Waldemar Ruy dos Santos solicitou sua transferência, na noite deste sábado (28), interrompendo de forma brusca o tratamento dele, contrariando as orientações médicas. Pois a saída do paciente sem o término do medicamento previsto na internação, poderia colocar em risco o estado de saúde do paciente.

Todos os cuidados necessários estavam sendo prestados ao paciente desde sua entrada, às 03h10 do dia 27, levando em consideração suas patologias de base.

Por todo o momento de estadia de Waldemar Ruy dos Santos na unidade, a equipe assistencial prestou todas as orientações e esclarecimentos à Sra. Sandra, sua esposa, com relação às medidas terapêuticas tomadas.

O paciente apresentava oscilação comportamental, com momentos de agitação, confusão mental e agressividade. Além da medicação, para sua própria proteção, foi necessário também contê-lo na cama em alguns momentos, para evitar que ele retirasse seu cateter, sonda ou soro com os medicamentos."