Famosos e TV Cynira Arruda reaparece e conta por que abandonou a televisão

Cynira Arruda reaparece e conta por que abandonou a televisão

Aos 79 anos, jornalista, que fez sucesso como jurada de Silvio Santos, falou da vida fora dos holofotes e do maior erro da carreira

Aos 79 anos, Cynira explicou o que motivou saída dela da TV

Aos 79 anos, Cynira explicou o que motivou saída dela da TV

Reprodução/Facebook

Reclusa em seu apartamento no bairro Real Parque, no Morumbi, localizado na zona sul de São Paulo, a jornalista Cynira Arruda, uma das juradas do Show de Calouros, do Programa Silvio Santos, ainda encara uma depressão desencadeada em março de 2020, assim que a pandemia de covid-19 começou no Brasil. Imunizada com as duas doses da vacina e aguardando a de reforço, ela contou ao R7 por que desistiu da televisão.

"A última coisa que eu fiz na TV foi uma coluna no Jornal do SBT. Aquilo me deu muita satisfação, mas chega uma hora que tudo cansa. Comecei a trabalhar muito cedo, meus pais eram de televisão e rádio, e acabei entrando no jornalismo ainda menina. Fui me afastando gradativamente porque a vida vai mudando. Você casa e tem filhos. Depois, eles crescem, casam e você se separa. E eu também estava interessada em ganhar mais", contou. 

Depois que você começa a ganhar [dinheiro] feito gente grande, aquela coisinha pequenininha já não te interessa mais

Cynira Arruda

Um convite para implantar um condomínio de luxo na praia de Camburizinho, no litoral norte paulista, foi o gatilho para que Cynira largasse de vez a vida artística. Sem nunca ter trabalhado com empreendimento imobiliário, mas acostumada a receber celebridades e pessoas da alta sociedade em casa, ela agarrou a oportunidade.

"Na época, Camburizinho ainda não existia, era só areia. Tinha [a praia] de Camburi, que já estava mais ou menos 'armada'. Fui diretora desse condomínio e, de fato, vendeu como água. Depois que você começa a ganhar [dinheiro] feito gente grande, aquela coisinha pequenininha já não te interessa mais", disse. 

Nos últimos 10 anos, Cynira, que está com 79, contou que repensou e refez toda a sua vida. "Acho que cansei. Quem está de fora, não tem noção do quanto [o jornalismo] exige. Eu tinha uma coluna diária em vários jornais, então, qualquer espetáculo ou filme que fosse ver, já não via do meu jeito normal. Assistia pensando como aquilo poderia render como notícia e publicar de uma forma diferente, aquela que ninguém deu. Era uma sensação de estar ligada 24 horas por dia. Era muito cansativo. Como você não precisa trabalhar mais, você não corre atrás. Não é que eu tenha muito dinheiro, não. Mas não preciso mais trabalhar, aí, fui me desligando", contou. 

Cynira Arruda com amigos na famosa boate Hippopotamus

Cynira Arruda com amigos na famosa boate Hippopotamus

Reprodução/Instagram

Amiga de Roberto Carlos, Elis Regina, Caetano Veloso

Em 1967, como jornalista e com carteira assinada na editora Abril, Cynira entrevistou as personalidades mais badaladas da época. "Como tinha um contato muito grande com a televisão, aquilo era moleza para mim. Era conversar com os meus amigos e publicar. Conversas com Roberto Carlos, com o Erasmo [Carlos], Caetano Veloso, pessoas que inclusive frequentavam a minha casa", relembrou. "Aos domingos, eu dava um 'open house' e as pessoas iam. Era muito gostoso", completou.

Multitarefa, Cynira Arruda participou por anos da eleição do Troféu Imprensa. Simultaneamente, também foi jurada do Chacrinha e do programa de Flávio Cavalcante. Fez "cabeça" para o Fantástico, trabalhou com Jô Soares, apresentou um quadro no Aqui Agora e teve programa próprio no SBT, no início dos anos 2000. A artista fez as fotos de Rita Lee e dos irmãos Baptista fantasiados como ETs para a contracapa do segundo disco da banda Os Mutantes, de 1969. Em 1972, participou do filme Janaína - A Virgem Proibida, com Ronnie Von e Raul Cortez. 

A primeira pessoa que reclamou da minha voz foi a minha mãe. Ela dizia: 'Fala direito, Cynira, você fala muito mole

Cynira Arruda

Cynira posou nua em 1976: 'Pior coisa que eu fiz'

Cynira posou nua em 1976: 'Pior coisa que eu fiz'

Reprodução/Instagram

Entre tantos projetos e trabalhos, Cynira se arrepende de apenas um: ela possou nua para uma revista masculina e disse que foi "a pior coisa que já fez". "Essa é a grande mancha da minha vida. As fotos ficaram lindas, mas não foi algo que combinasse com a minha pesonalidade", explicou.

Voz de 'batata-quente'

Cynira Arruda também ficou marcada pela voz e acredita que isso a prejudicou profissionalmente. "Lembro do [Walter] Avancini dizendo: 'Cynira, com a sua voz não dá! Você tem que fazer humor'. Mas quando eu era pequena, a primeira pessoa que reclamou da minha voz foi a minha mãe. Ela dizia: 'Fala direito, Cynira, você fala muito mole'. E aquilo me prejudicou a vida inteira. Mas eu tinha que escolher: ficar prejudicada e não trabalhar ou trabalhar e engolir essa 'batata-quente' que é minha voz. Hoje, tudo isso já está zerado, os complexos, as dificuldades", garantiu.

Conservada no formol

Com quatro dedos de cabelo grisalho, Cynira disse estar pensando em abandonar a tintura loira nos fios. "Acho que combina mais com o meu rosto, embora eu tenha a chance de dizer que sou privilegiada, porque parece que eu estou conservada em formol. Ainda tenho o mesmo corpo, não tenho rugas demais no rosto. Em close eu não sei, mas no plano americano parece que sou eu de antigamente", gabou-se. "Nunca abusei do sol. As minhas amigas que frequentavam o [clube] Hamonia ficavam estorricadas. Hoje, elas estão todas enrrugadas. E estou pesando 50 quilos, o mesmo de quando eu era jovem", revelou.

Cynira Arruda, Marcos Resende, Alfredo Borba, Cátia Pedrosa

Cynira Arruda, Marcos Resende, Alfredo Borba, Cátia Pedrosa

Marcos Resende

Futuro

Se recebesse um convite para voltar à TV, Cynira disse que "até poderia pensar" e refletiu: "Tanta coisa aconteceu na minha vida, que parece que eu vivi muitas vidas. Hoje, eu moro sozinha e não percebo que estou sozinha, porque tem o telefone, as pessoas, os amigos, as coisas.... Mas já não tenho mais aquele superentusiasmo que tinha para sair".

Veja alguns trabalhos fotográficos assinados por Cynira Arruda

Últimas