Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Discussão sobre papel higiênico é jogo sujo de Felipe Neto 

Mais de 5,5 milhões de pessoas vivem em locais sem um banheiro, no Brasil; 35 milhões de brasileiros nem tem acesso a água potável

Famosos e TV|Marco Antonio Araujo, do R7

Estudos feitos nos EUA comprovam que papel higiênico é nocivo à natureza
Estudos feitos nos EUA comprovam que papel higiênico é nocivo à natureza Estudos feitos nos EUA comprovam que papel higiênico é nocivo à natureza

Já que chegamos a esse ponto, ok, vamos falar de papel higiênico. Isso que é se meter na intimidade alheia, não há como negar. O influenciador Felipe Neto foi fundo na questão e abriu um debate que se esparramou a todos e tomou as redes sociais — que sempre foram um esgoto, a rigor. O tema faz todo o sentido, portanto. Então, vamos lá.

Ser sommelier de como devemos nos limpar foi jogo sujo do youtuber. Mesmo ele alertando de que nem sempre teve um chuveirinho ao lado do próprio vaso sanitário, querer dar lição de etiqueta no número 2 alheio é desconhecer uma realidade imunda em que mais de 5,5 milhões de pessoas vivem em locais sem um banheiro, no Brasil. Gente que não tem banheiro, imagine papel higiênico ou duchinha íntima!

São projeções feitas pela ONU, em 2022, que também aponta 35 milhões de brasileiros sem acesso a água potável e quase 100 milhões que nem sequer contam com coleta de esgoto. Apenas 50,8% dos esgotos do país são tratados. Passando a limpo a sujeira toda, são mais de 5,3 mil piscinas olímpicas de esgoto sem tratamento despejadas na natureza diariamente. Haja papel para dar conta de tanta carência.

E o moço vem falar de chuveirinho de água quente (porque fria, calma lá, é para os fortes). E vem dizer que dizer usar papel higiênico é coisa de ignorante, a essa altura da história da humanidade. Reis e rainhas, e poucos deles, 300 anos atrás, nem sabiam o que era uma privada, um assento, uma tampa de vaso.

Publicidade

Para ver como esse assunto exala problemas, estudos recentes e seríssimos feitos na Universidade da Flórida, que envolvem dezenas de países desenvolvidos, demonstram que papel higiênico (mesmo o da alta sociedade) apresenta substâncias químicas (PFAs) que, liberadas ao ambiente, podem apresentar riscos à saúde, como câncer e até baixa contagem de esperma.

Estamos cercados. Na minha longínqua e modesta infância, casas humildes tinham bidê no banheiro. Não sabe o que é bidê? Culpa de arquitetos e engenheiros gananciosos, que foram desenvolvendo residências apertadas e transformaram apartamentos de luxo em muquifos de 40 m². Banheiros se tornaram lavabos. Mas recordo com clareza que mesmo os que tinham bidê em casa não sabiam muito bem para que serviam.

Publicidade

A capacidade que desenvolvemos de ter nossa vida e nossas conversas à mesa do almoço (urgh) pautadas por seres que vivem de cliques e são muito bem remunerados para expelir futilidades e monetizar excrementos foi longe demais. Está mais sofrido que dor de barriga. Corram.

Recorde! Homem equilibra 46 rolos de papel higiênico sobre a cabeça

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.