Ex-namorada acusa escritor Fred Elboni de violência doméstica

Influencer, que fala de amor e relacionamento em canal no YouTube com mais de 1 mi de inscritos, teria mordido amiga e chutado  companheira

Fred Elboni é acusado de violência doméstica

Fred Elboni é acusado de violência doméstica

Reprodução/Youtube

Escritor Fred Elboni, que também tem um canal no YouTube sobre amor com mais de 1 milhão de inscritos, foi acusado de violência doméstica pela ex-namorada, Suzanne Riediger, nesta quarta-feira (1). O nome dele se tornou um dos mais comentados das redes sociais.

Ela disse, que, supostamente, foi dormir com o, até então, namorado (sem mencionar o nome no vídeo de quem seria o companheiro) após ele ter bebido em uma noite de carnaval. Por meio das redes sociais, ela contou que acordou com chutes e teve de se trancar em um quarto para não ser jogada do 10º andar do prédio em que estavam. O escritor foi quem entregou que essa história teria acontecido com ele.

"Dormi e, do nada, não sei se a pessoa sonhou, se a pessoa acordou, me chutando pra fora da cama, me chutando e me jogando pra lá, me jogando pra cá e eu demoro pra acordar, estava tentando entender o que estava acontecendo. Eu não sabia se eu estava sonhando, se eu estava acordada, se aquilo era realidade, eu saí correndo do quarto, mas a pessoa corria, me pegava, me jogava pra lá e pra cá e eu correndo... é uma cena de filme", relatou.

Como forma de se sentir segura, Suzanne teria tentado se trancar em algum dos cômodos do apartamento. A primeira tentativa aconteceu, supostamente, quando ela se escondeu no banheiro. Contudo, Elboni, teria arrancado a moça de lá.

"A pessoa chegou por trás de mim e me puxou, deixou meu braço todo machucado, tentando me arrancar do banheiro, porque o objetivo da pessoa era me jogar da janela. A janela estava aberta na minha frente. Como a pessoa estava bêbada, estava com os reflexos um pouco menores do que eu e eu consegui me trancar no outro quarto da suíte."

Ela publicou um vídeo em que aparece com os braços machucados. A gravação teria sido feita no dia em que sofreu a violência doméstica. "Para quem chegou agora e queria saber como foi a tal da noite", disse.

Depois do episódio, os dois teriam ido a um psicólogo de casal para tratar da situação. Suzanne demonstrou, em vídeo, ter ficado descontente com o que escutou do profissional.

"O terapeuta era um homem e falou assim para [o meu namorado], 'Você bebeu, você estava muito estressado e com certeza isso ativou algo no seu cérebro em que você precisou descontar essa raiva que você estava sentindo e aí você descontou na Sú, porque era a pessoa que estava do seu lado'. Um psicólogo falando isso. Eu falei assim, 'Sério que você está justificando para um cara que quase me jogou da janela do 10º andar, eu não teria chance alguma de ter sobrevivido disso, que ele estava estressado e descontou a raiva dele em mim?'"

O depoimento de Suzanne e Elboni, no entanto, não batem completamente. Para ele, a história já estava concluída. O escritor, inclusive, disse em vídeo, não se lembrar da ocasião, falou que, para a ex-namorada, teria sido "só um chacoalhão". Ele aproveitou para comentar sobre a fala do terapeuta.

"Eu falei pra ela falar para os pais delas e eu contar para os meus. Contei tudo. Disse que ela tinha dito que eu a chacoalhei pelo braço, eu falei que não me lembrava, mas quando você está com alguém, está casado com alguém, e ama, você confia. Falei para irmos em um psicólogo recordar essa história. Fomos por 3 ou 4 dias, juntos. Ele disse que, provavelmente, foi algo que aconteceu durante à noite, porque nunca tinha acontecido nada do tipo e eu nunca tinha feito isso com ninguém." 

O segundo relato

Karen Bachini também teria sido agredida

Karen Bachini também teria sido agredida

Reprodução/Instagram

No entanto, depois disso, outros depoimentos começaram a surgir na internet. Karen Bachini, uma youtuber, também contou que teria sofrido agressões físicas dele ao receber mordidas. Ela disse que amigos viram as marcas que foram deixadas. Karen também defendeu Suzanne.

"Sempre acreditei que foi um surto de uma viagem louca e nunca mais ia acontecer, mas ouvindo os relatos da @suhriediger, eu entendi que ia acontecer de novo sim, o cara surtou com ela também", disse no começo da história que publicou no Twitter.

Ela contou que tinha ido para uma viagem com Elboni e outros influencers, beberam muito e, durante a madrugada, ele começou a gritar e bater em "todas as portas do hotel em que eles estavam".

Karen disse que pediu para o escritor entrar no quarto dela e "ficar quietinho" na intenção de acalmá-lo. Ela também teria deixado a porta aberta porque "ficaria insegura se estivesse trancada" em um ambiente com ele naquela situação. Elboni, então, teria começado a beijá-la sem consentimento.

"Ele tentou me beijar e eu disse que não, que não era por isso que eu tinha aberto a porta (porque, afinal, quando uma mulher abre a porta para um cara, só pode ser para transar, né?) e que era pra ele se acalmar. Eu queria ajudar ele a ficar bem antes que ele fizesse algo que ia afetar nossa viagem", entregou antes de falar sobre as supostas mordidas que recebeu de Elboni.

"Dai ele ficou ali deitado e eu sentei na cama e voltei a escrerver o meu texto importante. Daí ele falou que achou um erro de português no meu blog e me mordeu no braço(?). Dai eu falei, 'cara, pára, isso não é legal, me machucou'. Eu coloquei um travesseiro pra proteger meu braço e pedi pra ele parar. E ele ficou insistindo que tinha um erro de português ali, e me mordeu mais duas vezes na perna", relatou.

Karen publicou fotos das mordidas que teria recebido de Elboni no dia. Além disso, uma amiga saiu em defesa da influencer. Além de Dora Figueiredo, que também disse saber de "muitas histórias dele".

"Já ouvi tantas histórias desse cara que já não tem nenhuma opção pra mim de ele ser inocente. Tem agressão com foto até, tem traição, tem abuso psicológico claro. Ficava olhando pras pessoas babando ovo dele e, p***."

Dora aproveitou para contar que Elboni teria dado em cima dela quando ele estava casado e ela também.