Famosos e TV Gerson Brenner celebra um ano sem internações médicas

Gerson Brenner celebra um ano sem internações médicas

'Não sei se a resistência dele está maior... Sei apenas que sempre tive muita fé', afirmou Marta Mendonça, mulher do ator

  • Famosos e TV | Aurora Aguiar, do R7

Gerson Brenner e a mulher, Marta Mendonça

Gerson Brenner e a mulher, Marta Mendonça

Arquivo Pessoal

Um ano sem colocar os pés no hospital é sem dúvida motivo de muita comemoração para Gerson Brenner e toda a família do ator. Internações tornaram-se uma constante na vida de Brenner desde agosto de 1998. Ele foi baleado durante uma tentativa de assalto, perdeu parte dos movimentos e ficou com a fala comprometida.

Em casa, isolada com o marido desde março, a mulher do ator, Marta Mendonça, não encontrou palavras suficientes para explicar o que pode ter acontecido para a notícia animadora.

"Não sei se a resistência dele está maior, de verdade, não sei. Sei apenas que sempre tive muita fé", disse a psicóloga. "Nos primeiros anos, tivemos períodos assim, mas nesses últimos anos foram muitas intercorrências", completou.

Marta contou que 2019 foi um dos anos mais difícies para o marido, tanto que ela até perdeu as contas de quantas vezes precisou correr com Brenner para o hospital. "Teve um dia que ele chegou com a pressão hiperbaixa, praticamente desacordado. Foi intubado. Nesses anos todos, isso nunca aconteceu, só quando ele sofreu o tiro", contou. 

Deste modo, veio a calmaria. Uma tranquilidade já esquecida por Marta. "Sem dúvida alguma. Porque antes, vivíamos sob tensão. Ele passava mal, a gente já sabia que tinha que correr. E a gente nunca sabia como ia ser a internação", disse.

"É claro que ele teve intercorrências nesse ano, mas foram situações que nós seguramos aqui. Uma infecção de urina, por exemplo, que acabou sendo controlada em casa; também em função da pandemia", contou.

A disseminação do novo coronavírus acabou fazendo com que a psicóloga mudasse radicalmente a rotina da casa. A equipe médica que acompanha Gerson Brenner é composta atualmente por dois cuidadores de dia e dois à noite, que se revezam. Um terceiro cuidador cobre as folgas dos demais. À eles, somam-se um enfermeiro que vista Brenner uma vez por semana, um médico que comparece a cada 15 dias, mais os profissionais que cuidam da fisioterapia, fono e nutrição do ator. 

"Fora eles, não deixo mais ninguém entrar em casa. E tudo é feito com muito cuidado: troca de roupa, de sapato, uso de máscara... Tenho receio porque está indo tudo muito bem e nós não podemos arriscar nada. Nem mesmo os amigos estão vindo. O contato que ele tem é por vídeo", explicou Marta.

Gerson Brenner ainda sofre com as sequelas de uma emboscada criminosa ocorrida em agosto de 1998. O ator que viajava de São Paulo ao Rio de Janeiro para gravar o último capítulo da novela Corpo Dourado, da Globo, teve a viagem interrompida após ser surpreendido por bandidos, que lhe deram um tiro na cabeça. Devido ao acidente, Brenner perdeu massa encefálica e ficou 15 dias em coma.

Últimas