Famosos e TV Instituto irá processar Luisa Mell após acusação de golpe

Instituto irá processar Luisa Mell após acusação de golpe

A organização disse que a ativista distorceu fatos e que concordou com a mudança de nome da instituição

  • Famosos e TV | Do R7

Resumindo a Notícia
  • O Instituto Caramelo vai entrar com um processo contra Luisa Mell.

  • A ativista disse que foi vítima de um golpe da organização.

  • A instituição, que levava o nome da apresentadora, falou que nunca recebeu doações dela.

Luisa Mell será processada pelo Instituto Caramelo

Luisa Mell será processada pelo Instituto Caramelo

Reprodução/Instagram

O Instituto Caramelo, que até há pouco tempo se chamava Instituto Luisa Mell, anunciou que vai entrar com um processo contra a ativista pelo direito dos animais. A decisão foi tomada depois que a apresentadora acusou a instituição de tentar dar um golpe nela.

O pronunciamento de Luisa Mell veio depois de o instituto ter dito, por meio do perfil oficial em redes sociais, que a ativista nunca fez doações à organização. A apresentadora rebateu a crítica e disse que o ex-marido dela sempre contribuiu financeiramente e que ela nunca recebeu salário pelo trabalho que fez. Luisa também falou que outros membros deram um golpe em uma assembleia para que ela não pudesse mais ter poder de decisão dentro da ONG (organização não governamental).

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

"Quando mais de 20 pessoas que trabalharam juntas por oito anos deixam de acreditar em alguém, vale a reflexão de quem está certo: esse alguém ou todo o grupo? Lamentavelmente, em seu posicionamento, Luisa se coloca como vítima e distorce fatos a seu favor. Pensando unicamente em si, coloca em xeque a idoneidade de todo o trabalho, de dezenas de pessoas, de uma empresa de auditoria externa renomada, fornecedores e parceiros. Na ponta, em risco todos os animais abrigados, além de desmerecer o esforço de todo o grupo", disse o Instituto Caramelo em um comunicado oficial.

"Esquece de dizer que abandonou tudo há meses, deixando os animais para trás, inclusive não divulgando eventos de adoção. Esquece em seu pronunciamento que chegou a dizer ao grupo que iria querer ganhar em todas as parcerias do Instituto e loja — o que não permitimos — e chegou a tentar subtrair doações de produtos para si na frente de funcionários e foi impedida por eles", continuou a organização.

O comunicado oficial afirma que Luisa Mell votou a favor, na assembleia, da troca de nome do instituto, reunião à qual ela se referiu como "golpe". A instituição ainda diz que a ativista teve acesso ao balanço de todas as contas para fazer uma nova auditoria com os advogados dela e que vai entrar com processos após as acusações.

"Infelizmente, isso nos obriga a nos posicionar dessa maneira também lamentável, e processaremos ela, no cível e criminal, por cada insinuação e acusação para que ela prove na Justiça o que afirma ou insinua. Só quem perde aqui é a causa e os animais, algo que tentamos a todo custo evitar. Não iremos ficar em guerras de narrativas nas redes sociais, pois temos muito trabalho, animais e pessoas para cuidar e esse é nosso foco e propósito", finaliza o comunicado.

Veja o comunicado abaixo:

O pronunciamento de Luisa Mell

Após a troca de nome do instituto e da acusação de que nunca teria feito doações à organização, Luisa Mell se pronunciou e disse ter sido vítima de um golpe.

"Chegaram ao cúmulo de dizer que eu nunca doei nada, nem 1 centavo. Eu dei a minha imagem. Eu dei o meu nome. Eu dei a minha história. Eu dei o meu tempo. Eu dei a minha saúde mental", afirmou Luisa ao se defender da acusação, chorando.

"Meu ex-marido sempre fez doações. Eu nunca tive salário no instituto. Mas, a partir do momento em que descobri parcerias feitas em meu nome, sem a minha autorização, com condições absurdas… Resolvi não delegar mais tanto. Aí virei inimiga. Tendo que ouvir em assembleias extraordinárias que qualquer player poderia me substituir, porque eles já tinham a estrutura", prossegue.

"E, diante da minha postura, de não aturar mais nada que não tivesse minha pré-autorização, visto que usavam o meu nome e a minha imagem, fui vítima de um golpe onde mudaram o regime de governança para que eu não pudesse decidir mais nada."

Na publicação, Luisa Mell nega ainda o relacionamento de fachada e reafirma: "Sou presidente, fundadora e principal responsável civil e criminalmente pelo instituto. O que pode ser facilmente comprovado".

Assista ao vídeo da apresentadora abaixo:

Entenda o caso da capivara Filó que envolveu influenciador, deputada, Luisa Mell e Ibama

Últimas