Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Maíra Cardi é condenada a indenizar seguidora após vender curso com promessa de renda extra

Ao anunciar o produto, a coach disse que os clientes iriam faturar ao menos R$ 250 por dia

Famosos e TV|Do R7

Maíra Cardi foi condenada a indenizar uma seguidora
Maíra Cardi foi condenada a indenizar uma seguidora Maíra Cardi foi condenada a indenizar uma seguidora

Maíra Cardi foi condenada a indenizar uma seguidora por ter vendido um curso com a promessa de que os clientes fariam uma renda extra de ao menos R$ 250 por dia. A artesã Meyre Silva comprou o curso e acabou entrando com uma ação contra a coach, alegando que não teve o apoio prometido por ela para faturar essa quantia diariamente. Ela conseguiu na Justiça o reembolso do dinheiro que gastou na aquisição, no valor de R$ 829. Além de Meyre, outras três seguidoras processam a empresária pelo mesmo motivo.

A Justiça determinou que Maíra devolva à artesã os R$ 829,80 pagos pelo curso online, com a correção monetária e juros de 1% ao dia caso atrase o pagamento. Além disso, a empresária também precisará arcar com as custas e despesas processuais e com os honorários dos advogados de Meyre.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Entretenimento no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Entretanto, a Justiça não concedeu à seguidora de Maíra Cardi a indenização pedida por ela, no valor de R$ 252 mil, que seria referente à renda extra prometida pela influenciadora e que não foi obtida pela cliente.

Publicidade

Entenda o caso

Em 2021, Maíra Cardi anunciou a venda de um curso no valor de R$ 800. Ao divulgar o produto nas redes sociais, a influenciadora afirmou que os compradores teriam uma renda extra de ao menos R$ 250 por dia.

"Você vai conseguir ter uma renda extra de pelo menos R$ 250 por dia, no mínimo", disse a coach em um vídeo. A empresária ainda afirmou que os compradores iriam trabalhar com ela como afiliados. "É praticamente uma sociedade, onde você vai ter uma porcentagem altíssima do produto que você vai estar trabalhando com ele, do nosso produto. É como se você fosse um sócio", explicou ela.

Publicidade

Em entrevista ao Fala Brasil, a artesã Meyre Silva contou que viu essas publicações e relatou que teve acesso a dois cursos pelo valor de R$ 800. Um deles era o programa de emagrecimento da coach, que ela e os outros clientes venderiam depois, e o outro, de marketing digital. Após terminarem os cursos e receberem um certificado, os clientes estariam aptos a trabalhar com Cardi.

"Ela prometia que nós poderíamos vender para os 6 milhões de seguidores, ela prometia que ela faria a propaganda", disse a artesã.

"Vou criar toda a sua publicidade, vou estar com você no seu dia a dia, tirando suas dúvidas, estou arquitetando aqui com a minha equipe possibilidade de fazer vídeos exclusivos com o seu nome, para as pessoas entenderem que você faz parte da minha equipe", falou a influenciadora em outro vídeo.

Meyre afirmou que essas promessas nunca foram cumpridas. "Antes mesmo de um ano da gente estar tentando as vendas, ela simplesmente passou a responsabilidade para uma outra empresa."

A artesã contou que, mesmo tendo a certificação e fazendo parte de um grupo com outras pessoas que também compraram o curso, não tinha acesso à rede de apoio da equipe de Maíra Cardi. Por conta disso, ela e outras mulheres entraram na Justiça contra a empresária e pedem indenizações por danos morais e materiais.

Ao Fala Brasil, Maíra Cardi se manifestou por meio de uma carta enviada por seus advogados. A assessoria jurídica da coach diz reconhecer somente o processo movido por Meyre, e não o das outras seguidoras.

Um ano após término, Maíra Cardi vive conto de fadas e Arthur Aguiar entra em polêmicas

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.