Modelo se manifesta após fotos na piscina: ‘Mulheres sendo machistas'

Jaqueline Grohalski comentou que grupo que a atacou era composto só por moradoras do sexo feminino do prédio em que ela vive há dez dias

Jaqueline Grohalski se defende de ataques de vizinhos

Jaqueline Grohalski se defende de ataques de vizinhos

Daniel Pinheiro/AgNews

Jaqueline Grohalski, que foi criticada ao posar para fotos na piscina do condomínio em que mora, em São Paulo, se manifestou sobre os ataques que tem recebido das vizinhas desde a última segunda-feira (27).

Modelo, cantora e ex-BBB, ela comentou que o caso poderia ter sido resolvido de maneira mais tranquila se parte das moradoras do prédio não tivessem agido de maneira agressiva e não se reunissem em um grupo intitulado Mulheres do Bem para reproduzir comportamentos machistas. "O machismo veio das mulheres. Eu fiquei mais chateada por isso. Elas não precisam gostar da minha profissão, mas poderiam ser mais respeitosas. Um grupo criado para esse fim é lamentável. Poderiam ter me ligado. Seria mais correto. Foi bastante desnecessário tudo isso", lamenta.

Jaqueline, que mora há dez dias no local,  disse que nunca havia passado pelo mesmo antes. Para ela, não há nada de errado em usar áreas sociais comuns com o objetivo de realizar um ensaio fotográfico. "Falaram que era errado e que não podia fazer ensaio fotográfico lá. Me chamaram de baranga, disseram que odeiam o funk (estilo que ela canta). O posicionamento foi esse. Pegaram as fotos e comentaram no grupo depois", detalha.

Apesar do ataque, a loira explica que teve quem ficasse ao lado dela. "Ao meu ver, to sendo bem recebida pelas pessoas que discordam do comportamento delas. Vizinhos me ligaram, me defenderam. Ninguém achou que teria essa repercussão. Agora, o grupo ficou com medo e falou que tinha um 'x9' lá dentro. Mas fica a pergunta: será que o grupo fala só de mim? Eu consegui me defender. Mas e os outros que já foram alvos lá dentro", questiona a modelo.

De acordo com Jaqueline, ao expor as conversas e ataques nas redes sociais, ficou claro que felizmente a maioria das pessoas não concorda com atitudes desse tipo e ainda outras tomaram coragem para revelar que já passaram pelo mesmo. "Serve de lição para cada um cuidar da própria vida. Prejudicou minha vida, meu trabalho, causou mal estar. Um recado para as Mulheres do Bem: todas são do bem. Mas algumas estão erradas e podem mudar. Elas se perdem e embarcam em alguma ideia que poderiam evitar, reproduzindo o machismo", define Jaqueline.