Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Partidos políticos procuraram Dwayne Johnson para concorrer à Presidência dos Estados Unidos

Uma pesquisa de 2021 mostrava que 46% dos adultos do país apoiariam uma campanha do astro, que hoje tem mais de 392 milhões de seguidores

Famosos e TV|Do R7

Família foi o principal motivo para Johnson não aceitar os convites até agora
Família foi o principal motivo para Johnson não aceitar os convites até agora Família foi o principal motivo para Johnson não aceitar os convites até agora

Dwayne Johnson é um dos nomes mais conhecidos do mundo atualmente, com uma verdadeira legião de fãs e mais de 392 milhões de seguidores na web. E ele também é uma das celebridades favoritas de muitas pessoas nos EUA para se tornar o presidente do país. 

Em entrevista ao podcast What Now?, de Trevor Noah, o ator revelou que foi procurado por diversos partidos políticos para concorrer à Presidência. 

Noah comentou sobre uma pesquisa de 2021 que mostrava que 46% dos adultos dos EUA apoiariam uma campanha política de Johnson. 

"Foi uma pesquisa interessante, e fiquei emocionado com isso. Eu fiquei chocado e me senti realmente honrado. Eu vou te dizer uma coisa: no fim de 2022, eu recebi uma visita dos partidos me perguntando se iria concorrer, se eu poderia concorrer", revelou o astro de projetos como Jumanji, Moana e Adão Negro.

Publicidade

Segundo o ator, outras pesquisas provavam que ele teria chances reais se disputasse o cargo: "Foi algo pra valer, e veio do nada. Vieram um atrás do outro, e eles trouxeram essa pesquisa e também as próprias pesquisas, que provavam que se eu escolhesse seguir esse caminho [eu seria um concorrente de verdade]".

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

"Foi tudo surreal, porque nunca foi minha meta. Nunca tive o objetivo de entrar para a política. Na verdade, tem muita coisa sobre política que eu odeio", explicou.

Em 2017, Johnson falou pela primeira vez sobre o assunto, mas em 2022, disse que a possibilidade estava fora de questão. "Amo ser pai, e essa é a coisa mais importante para mim, ser pai. A número 1, especialmente no momento atual, este momento crítico na vida das minhas filhas", desabafou.

Estar longe da família foi o motivo que fez o ator não aceitar os convites até agora: "Com a minha filha de 22 anos, Simone, nós gostamos de dizer que crescemos juntos. Eu sei o que é estar em um trabalho que me leva embora. Como um lutador profissional em tempo integral, eu estava lutando em 230 dias do ano, por anos, quando ela chegou ao meu mundo. Então eu sei o que é ter essa separação e não estar lá em aniversários, para buscar e deixar na escola e todas essas coisas. E eu não quero isso para as minhas pequenas agora. Essa foi minha primeira discussão com os partidos, que ficaram tipo: 'É, mas todos os outros fizeram dessa forma'".

O trabalho mais recente de Johnson nos cinemas, Velozes e Furiosos 10, foi lançado em maio deste ano. Ele também vai estrelar o filme natalino Red One, ao lado de Chris Evans, que deve estrear ainda em 2023. 

Lilo e Stitch vai ganhar live-action: veja quem são os artistas escalados para viver cada personagem

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.