Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Renan Monteiro dirige musical com participação especial de Xande de Pilares

No teatro, o ator que dá vida a Hadade na série Reis, expõe as diferenças sociais em uma tragédia com tons de Romeu e Julieta à carioca

Famosos e TV|Gabriel Alberto, Do R7

Renan Monteiro dirige musical sobre o funk dos anos 90
Renan Monteiro dirige musical sobre o funk dos anos 90 Renan Monteiro dirige musical sobre o funk dos anos 90

Nos anos 1990, o jovem Renan Monteiro se encantou com o espetáculo Funk-se, idealizado por Rogério Blat e Ernesto Piccolo, em um projeto que unia teatro e cidadania. Na época, o ator estudava atuação no Nós do Morro (organização com a missão de dar acesso à educação e arte), no Vidigal, na cidade do Rio de Janeiro.

Agora, mais de 20 anos depois, o ator, que está no ar como Hadade na série Reis da RECORD, dirige a nova versão da peça, que estreou em 10 de novembro na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema. 

A ideia do projeto, um musical com canções de funk dos anos 1990, surgiu a partir da observação de Renan sobre a falta de oportunidade que muitos talentos da periferia enfrentam. E que, por conta disso, precisam se dedicar a outras profissões, deixando a arte apenas como um sonho. 

“Dou aula de teatro há bastante tempo e muitos alunos tiram o tão sonhado DRT, mas não conseguem ingressar no mercado de trabalho. E eu sou um cara que sempre agradeci às oportunidades que tive. Hoje, se sou ator e estou na televisão é porque pessoas me possibilitaram, [tive] bons mestres e professores”, conta Renan. 

Publicidade

“Ao olhar e ver que não tinham oportunidade, resolvi criar uma companhia de teatro para fazer o espetáculo. Comecei a conversar com eles e descobri que trabalham em lojas de roupa, hospitais e apesar de supertalentosos acabam deixando a arte de lado, porque é muito difícil sobreviver de teatro no Brasil”, completa o ator. 

Ao juntar os atores, Renan pensou imediatamente em Funk-se e ligou para o Rogério Blat, primo do ator Caio Blat, que é seu amigo. 

Publicidade

“Ele me deu os direitos da peça na hora. Me juntei a João Júnior, que é um diretor que trabalho há um tempo e também faz a direção de produção do espetáculo”, conta. 

A peça, de acordo com Renan, traz vários questionamentos, a partir da história de amor entre uma menina rica que se apaixona por um jovem do morro, com traços de Romeu e Julieta à carioca.

Publicidade

“É um espetáculo bem interessante, é uma crítica social sobre dois jovens, uma menina rica, que faz faculdade, e se apaixona por um morador do morro. Ele participa de briga de galera que nos anos 1990 tinha muito [nos bailes funks]. Ele dançava e brigava, se apaixona por ela e, diante da desigualdade gritante, é tragédia anunciada”, revela o diretor. 

A partir daí o espetáculo ganha uma participação especialíssima, ainda que em vídeo, do cantor Xande de Pilares, que dá uma segunda chance ao rapaz. 

“Por que a gente chamou o Xande? Porque ele é um artista que vem da periferia”, explica Renan, que conta que, com a falta de patrocínio, foi necessário recorrer a amigos para “ganhar o asfalto” com a peça, como Aurélio de Simoni, um dos principais iluminadores de teatro no país, Herbert Correia, responsável pelo figurino, e a direção musical do Felipe Sanches.

Serviço:

Onde: Casa de Cultura Laura Alvim 

Endereço: Avenida Vieira Souto, 176 - Ipanema

Quando: 10 de novembro a 03 de dezembro. Sextas e sábados às 20h. Domingo às 19h.

Ingressos: Na bilheteria do teatro e em funarj.eleventickets.com

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.