Música Gilberto Gil participa de festival que arrecada fundos para indígenas

Gilberto Gil participa de festival que arrecada fundos para indígenas

Live será neste sábado (8), às 20h, no canal do YouTube do cantor, que reforça importância da causa: 'Temos que fortalecer os que pensam como nós'

  • Música | Gabriela Piva, do R7*

Gilberto Gil é o convidado de honra do festival

Gilberto Gil é o convidado de honra do festival

Felipe Souto Maior/AgNews

Gilberto Gil participa, neste sábado (8) às 20h, de um festival idealizado por DJ MAM em parceria com o projeto Bora Testar, em combate à pandemia da covid-19 nas comunidades indígenas. A apresentação visa a arrecadação de fundos para os índios.

Em conversa com o R7, Gil, que é convidado de honra do festival e um grande defensor da pauta, explica a importância de aderir à causa e contribuir com a live.

"Temos que fortalecer a posição daqueles que preconizam um papel central do índio na construção de nossa nação. Temos que fortalecer os que pensam como nós: somos o índio, estamos com o índio e com ele ficaremos para sempre."

O cantor ainda conta que a causa indígena é ardilosa e acredita que muitos os tratam como "sub-humanos".

"É uma luta difícil porque a noção da importância do indígena não é compartilhada por muitos que descartam sua contribuição", diz o artista, antes de defender melhor a importância de levar testes de covid-19 para dentro das comunidades e destacar a importância das contribuições dos índios para a civilização.

"Os índios são povos originários com uma contribuição inestimável para nossa formação biológica, cultural e econômica. Detentores de muitos conhecimentos sobre nossas origens e nossa formação", completa.

O coral indígena Guarani Tenonderã da aldeia Sapukai vai abrir a live com canções tradicionais em homenagem ao cacique, Domingos Venite, que morreu em julho, vítima da covid-19. Já Gil diz que pretende cantar músicas para "representar nosso sentimento universal de solidariedade e responsabilidade com o nosso estar no mundo".

A música que o vanguardista do tropicalismo vai cantar é elemento surpresa do show, mas DJ MAM, que também conversou com o R7, dá um spoiler: a obra fala de um elemento cultural.

O músico e idealizador do evento aproveita para dividir como foi receber a notícia de que Gil participaria da apresentação com ele.

"Quando tive a resposta, eu chorei muito agradecido. Dividi a tela com o Gil e me emocionei. Fiquei extasiado com a sua arte, generosidade e luz. E como ele emana essa luz, o nosso encontro terminou com a sua bela A Paz [música de Gilberto Gil]", conta.

O festival ainda terá a presença de vários outros artistas como Criolo, Margareth Menezes e Chico Cesár em homenagem às vidas indígenas.

Idealização do projeto

Para DJ MAM, a fragilidade imunológica dos indígenas, assim como a história do povo de perdas de vidas e etnias inteiras, faz com que a covid-19 represente mais uma "luta pela sobrevivência".

"Os fundos serão arrecadados pela campanha Bora Testar, que junto à APIB, levará testes de covid-19 às aldeias indígenas, como a Sapukai da etnia Guarani, que abrirá a nossa live com seu coral, e, recentemente, perdeu seu cacique Domingos Venite para a covid-19, tendo atuais 20 infectados em meio aos seus 900 habitantes", completa.

A ideia do festival surgiu após DJ MAM assistir a um clipe da música de Chico César e letra de Carlos Rennó. A gravação, lançada em 2017, teve a participação de Nando Reis, Ney Matogrosso, Zeca Pagodinho e diversos outros artistas.

O festival será transmitido no canal do YouTube de Gilberto Gil e de DJ MAM.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Camila Juliotti 

Últimas