Música Jamie Cullum lança disco natalino: 'Sobre estar com quem se ama'

Jamie Cullum lança disco natalino: 'Sobre estar com quem se ama'

Cantor divulgou 'The Pianoman At Christmas' e conversou com o R7 sobre bastidores do álbum gravado na Abbey Road Studios, em Londres

  • Música | Gabriela Piva, do R7*

Jamie Cullum divulga 'The Pianoman At Christmas'

Jamie Cullum divulga 'The Pianoman At Christmas'

Divulgação

O cantor britânico Jamie Cullum acabou de lançar o primeiro álbum natalino da carreira, intitulado The Pianoman At Christmas. O artista conversou com o R7 e contou um pouco sobre os bastidores da nova obra, produzida por Greg Wells no prestigiado Abbey Road Studios, em Londres, na Inglaterra.

O nome do disco, que significa "O Pianista no Natal", em tradução livre, foi inspirado em uma opinião pessoal de Jamie Cullum, que acredita que um "pianista sempre consegue algum trabalho perto da época natalina".

"Você pode estar sozinho e quieto, mas, quando o Natal chega perto, todo mundo quer um pianista, porque música aproxima as pessoas", explicou. "Eu acho que um piano une as pessoas. No Natal, principalmente, nós queremos sentir que estamos nos aproximando uns dos outros mais do que nunca. Tem algo sobre o piano que parece como uma fogueira, um local onde as pessoas se juntam para se aquecerem. Além disso, rola aquele sentimento comunitário, sabe?", completou.

Outra inspiração de suma importância para ele foi a mulher, a escritora Sophie Dahl, que, inclusive, estampa a capa do disco. Foi ela, inclusive, quem pediu para Cullum lançar um álbum natalino.

"Eu me inspirei em um monte de coisas, como músicas, poesias, filmes natalinos que eu já amava, minhas próprias anotações e meu diário", declarou o artista, que citou Sufjan Stevens, responsável pela trilha sonora do filme Me Chame Pelo Seu Nome, como uma das obras que o estimularam.

"Além disso, minha mulher falou que eu devia fazer um álbum de Natal, porque ela achava que eu faria um ótimo trabalho e que ela gostaria de escutar. Acredito que, pela natureza do lockdown que vivemos... Ela estava escrevendo um livro em casa, as crianças estavam aqui também, estavámos em casa o tempo todo. Então, ela conseguia entender muito melhor o que eu estava fazendo, já que eu também estava no estúdio que temos perto daqui de casa. Foi muito inspirador para mim. Ela é bastante inspiradora para mim, no geral", concluiu.

A primeira música que Cullum escreveu para o álbum foi Beautiful All Together, que ocupa a segunda faixa do disco. Sendo que a última composição feita por ele foi Christmas Caught Me Crying, que, em tradução livre, significa "o Natal me fez chorar". Para o compositor, ambas canções são complementares na obra como um todo.

"Beautiful All Together traz um sentimento bem familiar sobre o Natal. Eu sabia que queria escrever essa música, mas acho que, uma vez que estamos isolados [devido à pandemia da covid-19], não poderíamos ficar juntos. E daí, pareceu que era mais importante ainda escrever sobre a beleza de estar em um lugar cheio de gente, de estar com quem se ama", falou Cullum. "Já a última canção que compus, Christmas Caught Me Crying, é sobre a tristeza que você pode sentir no Natal, que eu acho que é bem importante reconhecer, porque o Natal pode ser uma época muito difícil também."

Ressignificação do Natal

Apesar de ser um grande apreciador do dia que celebra o nascimento de Jesus para os cristãos, Cullum confessou que passou por altos e baixos com relação ao Natal. Contudo, a época ganhou um novo significado para ele após o nascimento das filhas, Margot, de 7 anos, e Lyra, de 9.

"Eu acho que, quando você envelhece um pouco, o Natal pode parecer como uma obrigação. E, depois, para mim, essa sensação mudou quando eu tive a minha própria família", disse o multi-instrumentista. "O Natal pôde ser reinventado depois que conheci minha mulher e tivemos nossas filhas. É quando você percebe o quão maravilhosos são os rituais e como eles aproximam as pessoas. É uma linda lembrança de que o tempo está passando com muita rapidez; também pode fazer você se sentir triste, por perceber o quão rápido a vida passa. Eu acho que, quando você envelhece e tem a sua própria família, você reinventa o Natal pelos olhos de seus filhos, mas também quer criar as suas memórias com sua própria família, como uma versão antiga de você mesmo."

Cullum sempre soube que a época festiva nem sempre traz uma boa sensação para todos. Conforme ele amadureceu, entendeu melhor a dificuldade que o Natal pode significar para muitas famílias e, principalmente, durante a pandemia da covid-19.

"Quando a data chega, você pensa: 'Meu Deus, estamos nesse planeta por um período muito curto'. Você pensa sobre as pessoas que não estão mais com a gente, sabe? Parentes que morreram, por exemplo", afirmou. "Eu também acho que a 'felicidade forçada' pode fazer com que você se sinta menos alegre. Esse ano, inclusive, pode parecer muito esquisito [devido à pandemia da covid-19]. Eu acho que é algo que eu sempre soube, mas só nos últimos anos, como um adulto completo, eu fui capaz de compreender, de fato, o que essa sensação significa. Eu acho que, quando você consegue aceitar a tristeza nas coisas felizes, você consegue entender, de fato, a felicidade e a beleza delas também", explicou.

O artista já lançou dois singles de Pianoman At Christmas. O primeiro, Turn On The Lights, ganhou um clipe filmado no estúdio que tem próximo da casa dele para levar o sentimento "aconchegante" que um lar traz. Já o segundo hit, Hang Your Lights, foi divulgado no último dia 6.

Últimas