Música João Carlos Martins volta a tocar piano após criação de luvas biônicas

João Carlos Martins volta a tocar piano após criação de luvas biônicas

Pianista brasileiro não tocava o instrumento desde quando perdeu movimentos da mão direita durante um assalto, em 1995, na Bulgária

Reuters
Após 20 anos, João Carlos Martins volta a tocar piano

Após 20 anos, João Carlos Martins volta a tocar piano

REUTERS

O aclamado pianista brasileiro, João Carlos Martins, não tocava piano com os 10 dedos desde quando perdeu os movimentos da mão direita após um assalto, em 1995, na Bulgária.

Graças às "luvas biônicas", que foram inventadas pelo designer industrial Ubiratan Bizarro, o maestro retornou aos palcos para tocar sua sonata favorita de Bach.

"Quando ele me mostrou as luvas, eu brinquei que elas tinham sido feitas para praticar boxe, não para tocar piano", disse Martins, de 80 anos, sobre as luvas de neoprene preta feitas por uma impressora 3D. 

O material tem hastes que fazem os dedos saltarem para cima depois que as teclas do instrumento são pressionadas. Dessa forma, permitem que o pianista continue tocando.

Martins liderou orquestras nos Estados Unidos e na Europa e gravou a obra completa de Bach, mas as lesões na mão interromperam a carreira dele. Por muitos anos, o maestro tocou com uma única mão e o polegar, mas também acabou perdendo os movimentos da mão esquerda devido à distonia focal, uma condição neurológica que afeta os músculos. 

"É um milagre ser capaz de usar todos os meus dedos novamente mais de 20 anos depois", disse o pianista.

Ubiratan Bizarro contou que a ideia de criar as luvas surgiu devido à tecnologia de corrida da Fórmula 1. Ele gastou menos do que R$ 555 para criar o primeiro par para Martins e, agora, exporta o material para a Europa sob o nome de "Bionic Extender Gloves".

Últimas