Karin Hils fala de Rouge, lança single e celebra nova fase: 'Livre'

Atriz e cantora diz que não quer se prender a rótulos musicais e avisa os fãs que poderá fazer uma live beneficente com seu ex-grupo pop 

Em nova fase, Karin Hils lança singles nas plataformas digitais

Em nova fase, Karin Hils lança singles nas plataformas digitais

Divulgação/Rodolfo Magalhães

Apesar da quarentena, Karin Hils segue trabalhando em projetos à distância. Recentemente, a artista disponibilizou em seu canal no YouTube a microssérie documental Construindo a Minha Lei e tem mostrado novos singles nas plataformas.

O lançamento mais recente de Karin é a dançante Nossa Lei (ouça abaixo), realizada em parceria com os principais produtores musicais do momento: Pablo Bispo, Ruxell e Sérgio Santos (Anitta, IZA, Pabllo Vittar, entre outros). As músicas disponibilizadas nas redes farão parte de um EP, ainda sem data de lançamento prevista, devido à pandemia. 

A atriz e cantora celebra a nova fase na carreira e diz que não quer se prender a rótulos.

– Não defino meu estilo, porque é livre. É uma fatia do que eu também sou e agora criei uma oportunidade de mostrar para as pessoas. Eu custei a entender todo esse meu lado artisticamente eclético, mas, hoje, assumo isso.

Já para os fãs do Rouge, a ex-integrante avisa que as estrelas não descartam uma possível live para fazer caridade.

– Recentemente, houve um movimento para que a banda fizesse uma live especial, para ajudar a arrecadar doações nesse período de pandemia. Estamos conversando e, se rolar, será legal. Porém, seria algo pontual, pois cada cantora segue com sua carreira solo.

Confira o bate-papo completo do R7 com Karin Hils:

R7 - 'Nossa Lei' traz uma sonoridade diferente dos outros singles. Como você define seu estilo atual?
Karin Hils -
A onda é exatamente essa: não defino meu estilo, porque é livre. É uma fatia do que eu também sou e agora criei uma oportunidade de mostrar para as pessoas. Eu custei a entender todo esse meu lado artísticamente eclético, mas hoje assumo isso.

R7 - E qual foi a inspiração para a música...
Karin Hils -
Nossa Lei está saindo agora, mas foi a primeira música a ser criada nessa nova fase da minha carreira. Ela foi inspirada em uma vivência que tive e que o Pabllo Bispo (produtor) me ajudou a transformar o que poderia ter sido encarado somente como uma história dramática, numa linda canção de amor urbana.

R7 - Você vai lançar um disco inteiro nas plataformas?
Karin Hils -
Vou lançar mais singles e, mais pra frente, meu primeiro EP. Como farei isso? Se alguém tiver alguma coisa realmente definida com relação as suas vidas passando por essa pandemia, me ensina como faz. (risos)

Karin: sucesso na música e teatro

Karin: sucesso na música e teatro

Divulgação/Rodolfo Magalhães

R7 - Como surgiu a ideia da microssérie Construindo a Minha Lei?
Karin Hils -
Foi um processo tão mágico e de ressignificação esse período de estúdio, que eu quis registrar tudo para compartilhar com o meu público um pouco de como tudo isso nasceu. As gravações das novas músicas começaram no ano passado, mas as conversas tiveram início meses antes. E, com essa produção, eu também passei a gerir minha própria carreira e ter liberdade para desenvolver meu trabalho. Fico feliz com a repercussão da série documental.

R7 - Você está trabalhando com grandes produtores do momento: Pablo Bispo, Ruxell e Sérgio Santos. Como surgiram as parcerias?
Karin Hils -
Eu vinha observando o trabalho deles com muito interesse. Eles tem um dom incrível, com sensibilidade conseguem ajudar nós, artistas, a compor músicas que tenham a nossa verdade e que estejam alinhados com quem somos. É uma honra poder trabalhar com eles.

R7 - Você tem diversos projetos. Como ficaram seus trabalhos durante a pandemia?
Karin Hils -
Eu havia lançado o single Fogo (veja clipe abaixo) e, em seguida, estreei no musical Donna Summer, quando tudo foi adiado devido a quarentena. Mas sou uma artista inquieta e que adora estar produzindo e se reinventando. Não consigo ficar em meu apartamento sem fazer nada, então adiantei o lançamento da canção Pra Você Ficar e gravei um clipe feito por mim mesma, em casa. Nesse período de pandemia, precisamos olhar uns pros outros e também pra nós mesmos para nos reinventarmos.

R7 - Você tem uma grande experiência em musicais, além da carreira na música. Você já pensou em dirigir um musical?
Karin Hils -
Me considero uma artista curiosa. Estou presente em todo processo artístico do meu trabalho, como a direção e roteiro do clipe de Pra Você Ficar. Não dirigi peças ou musicais, mas quem sabe um dia. Por enquanto, minha paixão continua sendo a música e a interpretação.

R7 - E os fãs do Rouge podem esperar mais algum retorno ou comemoração?
Karin Hils -
Minha carreira no Rouge ficou há vinte anos num período contratual de quatro anos e se encerrou no último encontro, em 2018. No total, foram cinco álbuns e uma turnê mega saudosa, cheia de amor dos fãs e muita história para contar. Recentemente, houve um movimento para que a banda fizesse uma live especial, para ajudar a arrecadar doações nesse período de pandemia. Estamos conversando e, se rolar, será legal. Porém, seria algo pontual, pois cada cantora segue com seu trabalho solo.