Música Mari Fernandez, única voz feminina no piseiro, quer inspirar mulheres

Mari Fernandez, única voz feminina no piseiro, quer inspirar mulheres

Cantora viralizou com hit 'Não Vou, Não', que ganhou coreografia no TikTok; ela torce para que surjam outras artistas no ritmo

  • Música | Camila Juliotti, do R7

Cantora é a única mulher representante do piseiro

Cantora é a única mulher representante do piseiro

Divulgação

O ritmo piseiro dominou as plataformas digitais, rádios e conquistou os brasileiros. Entre diversos artistas, como Barões da Pisadinha e Zé Vaqueiro, quem se destaca é Mari Fernandez, a única mulher representante do gênero musical.

Os números da cantora, de apenas 20 anos, impressionam. Não Vou, Não, um dos singles do primeiro álbum — Piseiro Sofrência, lançado em maio — , alcançou o primeiro lugar da lista de músicas virais do Brasil no Spotify e Deezer. Além disso, o hit ganhou coreografia no TikTok e os vídeos feitos pelos internautas já somam mais de 1 milhão.

"Eu costumo chamar de benção. Foi tudo no tempo de Deus. É uma felicidade muito grande", comemora Mari. "A gente criou a coreografia numa brincadeira, E a galera começou a copiar, já tem várias coreografias, pessoas que melhoraram os passinhos... Em um dia, tinham 86 vídeos, no outro, 21 mil, agora, tem mais de 1 milhão só no TikTok", completa.

O caminho de Mari na música começou aos 7 anos, quando ela observava o padrasto tocar violão e repetia as notas. Aos 15, compôs a primeira música e começou a tocar em bares no interior do Ceará. Em meados de 2019, ela decidiu se mudar para Fortaleza, buscando oportunidades melhores.

"Vim com violão, a feira de 1 mês e as roupas (risos). Com a cara e a coragem. Alguns começaram a gravar meu trabalho, até que meu empresário me conheceu através do meu trabalho nas redes sociais e me chamou pra um teste, pra gravar Amizade Colorida. Deu tudo certo e começamos", relembra.

Voz feminina no piseiro

A cantora celebra poder servir de exemplo para outras artistas que queiram trilhar o mesmo caminho, em qualquer ritmo musical, e torce pra que não seja a única mulher do piseiro.

"Pra mim, é uma honra as pessoas estarem me colocando como representante do piseiro sofrência. Com esse meu projeto, eu venho tendo muitas coisas boas, principalmente este tipo de apoio. Espero que seja inspiração para muitas mulheres, que seja impacto para todas as mulheres em todos os estilos, não só no piseiro. No piseiro, não estava sendo comum, estávamos indo para um segmento de homens, espero que venham mais mulheres, que elas lancem o projeto delas, viralizem, façam sucesso, quanto mais mulheres melhor."

Mari quer inspirar outras mulheres na música

Mari quer inspirar outras mulheres na música

Reprodução/Instagram

Por falar em inspiração, Marília Mendonça é uma das grandes referências de Mari, que chegou até a ser comparada com a cantora.

"Eu tenho um gosto musical muito eclético, tenho inspirações desde Alceu Valença, Barões, Zé Vaqueiro, Dorival Dantas... E a Marília Mendonça. As pessoas até comparam nossa imagem e nossa história, ela também começou como compositora e depois cantora. É uma honra", diz.

"É a artista que eu tenho um amor muito grande, em breve vamos ter um feat danado, realizar esse sonho, ela realmente é uma cantora incrível, por quem tenho o maior carinho. Levo como inspiração", completa.

Vem aí

Além do sucesso de Não Vou, Não, para o próximo mês, Mari tem mais um lançamento programado e brinca ao falar do novo trabalho. "Vai ser o hit mesmo. Agora foi só a entrada (risos)". "Em agosto, a gente também vai lançar a primeira parte do EP, vem muita novidade", adianta.

Assista ao clipe de Não Vou, Não

Últimas