Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Música
Publicidade

Rolling Stones lançam 1º disco em 18 anos e tem participação de Lady Gaga e Paul McCartney

'Hackney Diamonds' tem também a participação dos músicos Stevie Wonder e Elton John

Música|Do R7

Ron Wood (esq.), Keith Richards (centro) e Mick Jagger em evento do novo disco dos Rolling Stones, o aguardado 'Hackney Diamonds'
Ron Wood (esq.), Keith Richards (centro) e Mick Jagger em evento do novo disco dos Rolling Stones, o aguardado 'Hackney Diamonds' Ron Wood (esq.), Keith Richards (centro) e Mick Jagger em evento do novo disco dos Rolling Stones, o aguardado 'Hackney Diamonds'

A banda britânica Rolling Stones lançou, nesta sexta-feira (20), o álbum Hackney Diamonds, o seu 24º disco de estúdio e o primeiro com músicas originais após 18 anos, trazendo uma energia renovada e participações estreladas.

O novo trabalho tem forte raiz no R&B, mas sem alcançar antigos sucessos como Beggars Banquet (1968), Let it Bleed (1969) ou Exile on Main St. (1972).

Críticos musicais divergem sobre o histórico de lançamentos da banda. Para Philippe Manœuvre, especialista em rock francês e grande conhecedor do grupo britânico, um dos últimos álbuns bem avaliados pela imprensa especializada remontam a Some Girls (1978), que contém o clássico Beast of Burden.

"Desde Some Girls, os Stones lançaram álbuns um pouco precipitadamente", diz ele.

Publicidade

A novidade deste novo trabalho é a participação de Paul McCartney, clássico membro dos Beatles, que toca baixo pela primeira vez com os Stones na faixa Bite my Head Off.

A suposta rivalidade entre as bandas britânicas, uma jogada de marketing arquitetada, nunca existiu de verdade. Em 1967, McCartney e John Lennon chegaram a cantar os backing vocals na música We Love You, dos compatriotas. "Paul e eu sempre fomos amigos", afirmou Mick Jagger.

Publicidade

Entre as participações de destaque no álbum, Lady Gaga mostra sua poderosa voz em Sweet Sounds of Heaven, que possui raízes na música gospel.

Stevie Wonder também deixa sua marca nos teclados em Sweet Sounds of Heaven, embora de forma discreta, assim como Elton John no piano em Get Close (na qual o saxofone de James King se destaca), mas o Sir aparece de maneira mais evidente em Live by the Sword.

Publicidade

Segundo Philippe Manœuvre, as participações especiais no disco têm como objetivo a reconexão com "o grupo de músicos presentes nos grandes álbuns dos Stones, como Gram Parsons, do Byrds, em Exile on Main St.".

Também é notável a influência do produtor Andrew Watt, que já trabalhou com nomes como Justin Bieber, Dua Lipa, entre outros.

A capa do novo álbum dos Stones
A capa do novo álbum dos Stones A capa do novo álbum dos Stones

Rolling Stone Blues fecha o álbum e é interpretada apenas por Jagger e Keith Richards. É uma versão convincente de Rollin' Stone (1950) de Muddy Waters, além de um retorno às raízes do banda, quando os jovens músicos viviam e compunham no seu primeiro apartamento em Londres.

O momento emotivo para os fãs surge nas músicas Mess it up e Live by the Sword, escritas em 2019 e interpretadas por Charlie Watts, emblemático membro do grupo que faleceu em 2021, aos 80 anos. O baterista Steve Jordan ficou encarregado das baquetas nas outras faixas do álbum.

"Quando saio do meu quarto, a primeira coisa que vejo é um retrato de Charlie na minha escada, sempre digo 'olá' para ele", revelou Richards no programa The Howard Stern Show, nos Estados Unidos. 

Independentemente da recepção deste álbum, a longevidade dos Stones os consagrou na história. 

"Desde que era criança, vivo em um mundo com sol, lua e os Stones", concluiu Manœuvre.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.