Em clipe para “Corpo a Corpo”, Canto Cego mostra a beleza da diversidade humana em cores, formatos e histórias

"Todos juntos dentro de um ser. Todos os sonhos dentro de uma voz"

Clipe de

Clipe de

Tenho Mais Discos Que Amigos
Foto: Divulgação A diversidade humana é inquestionavelmente muito bela. Ela colore e dá forma ao mundo. No entanto, muitas vezes essas diferenças são usadas como critérios para alimentar preconceitos e estabelecer distâncias entre pessoas. As nossas diferenças são lindas, de fato, mas não são elas que devem dominar. No fundo somos todos feitos da mesma matéria, não importa a cor, o formato, o tamanho ou as histórias que nos fizeram. Essa é a proposta do belo novo clipe da banda Canto Cego. Após divulgarem a faixa 'Corpo a Corpo' como single (com direito a lyric video), ela enfim ganhou seu videoclipe oficial.   'Minha vida é fruto vivo de um legado' https://www.youtube.com/watch?v=zGUb-TZp1Bs Buscando a ideia de que, mesmo diferentes, somos todos iguais, o vídeo contou com direção geral de Jéssika Goulart e com direção de fotografia de Andrea Cebukin. A paleta de cores proposital, bem refletida na vestimenta dos personagens do clipe, cria a ideia de unidade. 'Todos juntos dentro de um ser', como enfatiza o refrão da serena música. Além da atuação dos próprios integrantes da banda, o clipe também conta com seus amigos e familiares. Enquanto isso, metáforas visuais remetem à árvore humana e à questão da genética, além de referências à gestação como uma espécie de 'chamado para o despertar'. O vídeo foi gravado no circo social Crescer e Viver, no Rio de Janeiro. De acordo com Jéssika:

O sagrado visto na ancestralidade, na criança, na semente, no beijo, na conexão e nos corpos. A intenção foi criar imagens que expressassem este sagrado que se conecta com o todo, que é a própria natureza em tamanha grandeza sendo parte dessa imensa energia de ciclo, de vida.

  Karma 'Corpo a Corpo' é uma das faixas de Karma, segundo disco de estúdio do grupo. No novo álbum, lançado nas vésperas da última edição do Rock In Rio, a Canto Cego usa poesia, agregada à estética do rock, para propor uma narrativa esclarecedora para uma sociedade perdida.