Exclusivo: As Despejadas mete o dedo na ferida em clipe de “Sonhos em Cativeiro”

Primeiro clipe do álbum de estreia reflete sobre o extermínio de crianças e adolescentes nas periferias

As Despejadas

As Despejadas

Tenho Mais Discos Que Amigos
Foto: Camila Rhodes Ao permitir o ficcional chocar-se com a realidade, a banda As Despejadas lança o clipe de 'Sonhos em Cativeiro'. O quarteto sempre enfatiza situações trágicas no contexto sociopolítico do país, e no primeiro vídeo do álbum Sou Frida Luta não é diferente. Com grande elenco e mistura de referências, a faixa tem como objetivo tirar as vendas dos olhos de quem assiste. O clipe tem como cenário principal a escola. A sala de aula, que deveria ser palco para o aprendizado é retratada com alunos vendados e cadeiras vazias, marcadas pelo nome de crianças que foram assassinadas tal como Marcos Vinicius, que teve seu uniforme escolar sujo de sangue, ao ser baleado a caminho da escola, no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, em 2018. Apesar da dureza da realidade exposta, a canção é sobre “devolver à criança o direito de sonhar”, e por isso, o vídeo aborda a educação como fonte de mudança e novos horizontes. Com roteiro e direção de Yalla Kala, produção assinada por Felipe Demori e Guilherme Pires, e direção de fotografia de Renato Pascoal, a mensagem é de que a luta continua, com cena final resgatando elementos da fé.

Na música entoada pelas vozes das três vocalistas do grupo, harmonizam-se ritmos brasileiros do samba a MPB.. Na letra, as Despejadas vão do Oriente Médio ao Brasil, além fazer uma pausa na canção para um discurso enfático sobre Jesus, que foi morto crucificado. Porém, o Jesus em questão é Eduardo de Jesus Ferreira, que morreu baleado os 10 anos durante operação militar.

Em exclusividade para o TMDQA!, confira o clipe no player abaixo: