Exclusivo: Bola (Zimbra) une melancolia, folk e sintetizadores em “Barco de Papel”

Canção fala sobre anseios, ingenuidade e autoconhecimento

Bola (Zimbra)

Bola (Zimbra)

Tenho Mais Discos Que Amigos
Foto: Divulgação Sabe quando nossos parentes dizem que não conhecemos nada sobre o mundo? Que o mundo não gira ao nosso redor? Pois bem, existe uma verdade nisso tudo. O mundo é muito maior do que a experiência que estamos vivendo nele. Conforme crescemos, começamos a nos dar conta disso, o que pode ser chocante. Esse é o tema de 'Barco de Papel', novo single de Bola, conhecido por seu trabalho como vocalista da banda Zimbra. Gravada no decorrer dos dois últimos anos, a música é resultado de um processo de amadurecimento de arranjos e da composição em si. A versão final, que você confere no final do texto, mescla o aspecto orgânico do folk com a música eletrônica. Enquanto isso, a reflexiva faixa versa sobre anseios, ingenuidade e autoconhecimento. De acordo com Bola:

A faixa aborda o momento em que nos damos conta do mundo real. Quando crescemos e queremos desbravar coisas novas, também precisamos decidir o que deixaremos para trás para seguir dali em diante.

  Produção e planos futuros https://www.youtube.com/watch?v=TogTWms4pYg&feature=youtu.be Quem assina a produção da faixa é Bruno Pelloni. Enquanto isso, o processo de concepção também contou com o auxílio de Vitor Fernandes, guitarrista da Zimbra. A mixagem e a masterização da canção ficaram por conta de André Freitas (Bula). Para Pelloni, foi tudo um processo natural de construção:

As sessions e os arranjos foram evoluindo até percebemos que a música já estava pronta. Adicionamos até loops rítmicos para dar mais movimentos às levadas, assim fazendo referência ao próprio título ‘Barcos de Papel’.

A faixa é a primeira na fila de lançamentos de Bola para 2020. Mas não serão seus únicos trabalhos para o ano, já que a banda Zimbra também tem novos lançamentos já programados para os próximos meses. O que achou? Deixe sua opinião nos comentários!