O dia em que Kurt Cobain ficou puto e “estragou” show do Nirvana de propósito

Show na Argentina foi dominado por músicas pouco conhecidas e versões zoadas de hits

Nirvana na Argentina e Kurt Cobain puto

Nirvana na Argentina e Kurt Cobain puto

Tenho Mais Discos Que Amigos
Reprodução/YouTube Quem é fã do Nirvana sabe que as apresentações da banda eram sempre uma caixinha de surpresas. Grande parte disso era por conta do temperamento de Kurt Cobain, que tinha um alto grau de sensibilidade. Pois em 1992, um acontecimento na Argentina foi a receita perfeita para o desastre. Na única passagem da banda por lá, Cobain havia levado junto a banda Calamity Jane, um punk feito apenas por mulheres de Portland. O público do local vaiou e jogou coisas nas garotas até que elas saíssem do palco chorando, e Kurt ficou extremamente irritado com as atitudes sexistas. Depois de ter sido convencido por Krist Novoselic a não cancelar a apresentação e nem 'colocar fogo em si mesmo', a solução para protestar foi encontrada: tocar uma maioria de músicas do Incesticide, compilação de lados B e raridades do Nirvana, e fazer versões zoadas dos maiores hits da banda. Em 'Come as You Are', por exemplo, a icônica introdução veio acompanhada de uma sequência bem irritante de 'heys'. Já em 'Polly', Dave Grohl usou uma bateria de brinquedo. Além de tudo isso, o show começou com uma música nunca lançada. Conhecida pelos fãs como 'Nobody Knows I'm New Wave', há quem defenda inclusive que foi uma jam improvisada na hora. Abaixo, você pode conferir a versão bizarra de 'Come as You Are' que foi executada no show. Em seguida, veja uma transcrição do relato de Kurt sobre esse show e assista à apresentação na íntegra! Kurt Cobain puto e versão inusitada de 'Come as You Are' https://www.instagram.com/p/B8Ru55VBVC8/?igshid=vq0sji1fl4r1 Kurt Cobain falou sobre o incidente em uma entrevista revelada em 2004 (via Consequence of Sound): Quando nós tocamos em Buenos Aires, trouxemos essa banda só de garotas de Portland chamada Calamity Jane. Durante todo o seu set, a plateia toda — era um show gigante com tipo sessenta mil pessoas — ficou jogando dinheiro e tudo de seus bolsos, lama e pedras, só enchendo o saco delas. Eventualmente as garotas saíram do palco chorando. Foi terrível, uma das piores coisas que eu já vi, uma massa de sexismo toda de uma vez. Krist, sabendo da minha atitude sobre coisas como essa, tentou me dissuadir de pelo menos colocar fogo em mim mesmo ou me recusar a tocar. Nós acabamos nos divertindo, rindo deles (a plateia). Antes de cada música, eu tocava a introdução de 'Smells Like Teen Spirit' e parava. Eles não perceberam que nós estávamos protestando contra o que haviam feito. Nós tocamos por cerca de quarenta minutos, e a maioria das músicas era do 'Incesticide;, então eles não reconheceram nada. A gente acabou tocando a música secreta de barulho ('Endless, Nameless') que está no fim do 'Nevermind', e porque estávamos tão bravos e putos com toda a situação, aquela música e todo o set foram algumas das melhores experiências que eu já tive. https://www.youtube.com/watch?v=CG3J-LHKzAo&feature=emb_logo