Paulo Coelho pede para que Raul Seixas não seja “cancelado” após suposta traição

"Águas passadas não movem moinhos," disse escritor sobre notícia de que músico teria entregado seu nome à ditadura militar

Raul Seixas e Paulo Coelho

Raul Seixas e Paulo Coelho

Tenho Mais Discos Que Amigos
Você leu hoje aqui mais cedo que uma matéria da Folha trouxe novidades a respeito da tão prolífica quanto conturbada relação de Raul Seixas e Paulo Coelho. A reportagem cita um novo livro a ser lançado sobre o músico que traz elementos para sugerir que Raul teria entregado o parceiro de hits como 'Tente Outra Vez' e 'Eu Nasci Há Dez Mil Anos Atrás' à ditadura militar. Ao final das contas, Paulo Coelho foi capturado duas vezes e, em uma delas, levado a um lugar desconhecido por duas semanas, onde foi torturado.   Resposta de Paulo Coelho
A conta oficial de Paulo Coelho no Twitter trouxe declarações do aclamado escritor, e quando compartilhou a matéria, ele disse que 'guardou' isso por 45 anos e que achou que 'levaria isso com ele até a morte'. Quando um perfil no Twitter compartilhou o link e mandou um 'Raul Seixas CANCELADO', fazendo referência à chamada 'cultura do cancelamento', que movimenta a Internet com o intuito de criticar, ignorar e muitas vezes maltratar pessoas que sofram com denúncias dos mais diversos tipos de comportamento. Respondendo a mensagem, Paulo mostrou que é um ser pra lá de evoluído e, com muita calma, disse: Não faça isso. Eu vi os documentos que Jotabê me enviou, já tinha conversado com Raul a esse respeito (um dia que ele estava, digamos...) e águas passadas não movem moinhos Pouco tempo depois, ele ainda compartilhou aspas de Santo Agostinho, dizendo: O perdão é a remissão dos pecados. Pois é por isso que o quê foi perdido, e foi encontrado, é salvo de ser perdido novamente. Que tal?