Steven Adler diz que demissão do Guns N’ Roses o levou de volta às drogas

Ex-baterista do Guns disse que estava se curando do vício, mas piorou após sair da banda

Steven Adler em 2010

Steven Adler em 2010

Tenho Mais Discos Que Amigos
Foto de Steven Adler via Shutterstock Steven Adler sempre falou abertamente sobre seu problema com o vício em drogas e sabemos que não é nenhuma novidade o fato de que foi justamente por isso que o Guns N’ Roses optou por trocar de baterista. No entanto, em recente entrevista para a rádio americana Lazer 103.3, Steven desabafou e revelou ter ficado com o coração profundamente partido ao ser demitido da banda em 1990. O músico, que na época tinha apenas 25 anos, disse que estava na luta para se livrar de vez da heroína quando recebeu a notícia e acabou por se afundar novamente nas drogas, com força total: Eu poderia ter melhorado, e era o que estava fazendo antes deles fazerem isso [me demitirem]. Eu poderia melhorar ou ultrapassar o limite - existem dois caminhos para ir: para cima ou para baixo. E eu afundei. Foi devastador. Foi demais - ansiedade e depressão esmagadoras por ter sido jogado fora daquele jeito. E eu ainda tive que processá-los, porque pegaram todo meu dinheiro e meus royalties... Isso foi ainda mais difícil. Adler conta ainda que sempre teve que lidar com situações de abandono, já que seu pai biológico foi embora quando ele ainda era um bebê. Steven Adler e o Guns N' Roses Para nos comover ainda mais, Steven diz que, embora tenha ficado feliz por ter sido chamado pelo Guns para participar de vários shows da turnê Not in This Lifetime, em 2016, a alegria foi interrompida por uma expectativa frustrada, já que “tinha certeza de que Axl, Slash e Duff pensariam ‘temos que trazer o Steve para tocar com a gente mais vezes’ – mas eles não fizeram isso.” Também te contamos por aqui sobre o momento da demissão de Steven Adler enquanto o GNR estava no processo de gravação de “Civil War” e é triste, de fato. Felizmente, essas histórias são águas passadas. A boa notícia é que o músico, que completa 55 anos no mês que vem aparece sempre de bom humor nas entrevistas, diz amar a vida e ser grato por ainda estar vivo, apesar de tudo o que passou. LEIA TAMBÉM: Steven Adler diz que está 'vivo e bem' em pronunciamento