Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Nitro
Publicidade

CD Projekt gostou da primeira pessoa em Cyberpunk 2077, mas não decidiu se manterá estilo na sequência

A CD Projekt Red “não se arrepende” de ter usado a perspectiva em primeira pessoa em Cyberpunk 2077, mas ainda não decidiu se irá...

Outer Space|Do R7


CD Projekt gostou da primeira pessoa em Cyberpunk 2077, mas não decidiu se manterá estilo na sequência
CD Projekt gostou da primeira pessoa em Cyberpunk 2077, mas não decidiu se manterá estilo na sequência

A CD Projekt Red “não se arrepende” de ter usado a perspectiva em primeira pessoa em Cyberpunk 2077, mas ainda não decidiu se irá manter essa característica para a sequência do RPG.

Durante apresentação para investidores na quinta-feira, um investidor aparentemente saudoso do estilo em terceira pessoa de The Witcher perguntou à equipe da CD Projekt se havia algum arrependimento pela decisão de criar um RPG em primeira pessoa. A resposta veio pelo diretor de missões do jogo, Pawel Sasko, que disse:

“Essa é uma ótima pergunta, mas não há arrependimentos de nossa parte. Fui uma das pessoas que começou a desenvolver os primeiros protótipos desse sistema para Cyberpunk utilizando a tecnologia de Witcher. O que queríamos era que o Cyberpunk tivesse uma identidade própria e fosse perceptível como uma coisa diferente”.

“Hoje em dia é o YouTube, o Twitch e as capturas de tela que vendem jogos, e essa é uma forma que podemos usar para mostrar essa identidade e individualidade aos jogadores. A perspectiva em primeira pessoa ajudou o Cyberpunk a desenvolver muito essa identidade. Trabalhamos muito na preparação dessa presença corporal para que ela brilhasse nessa perspectiva de primeira pessoa. Você pode ver a mão estendida ou os membros estendidos quando está sentado em uma cadeirinha de carro, por exemplo, mas não era disso que se tratava, era?”

Publicidade

“Quero dizer, porém, que a perspectiva em primeira pessoa é a principal característica do Cyberpunk e também de sua percepção pelos jogadores. Também é visivelmente diferente de The Witcher, e isso nos ajudou a criar a identidade do produto como tal”.

Apesar da jogabilidade em primeira pessoa ter funcionado muito bem em Cyberpunk 2077, Sasko afirma que não foi decidido sobre manter este padrão na sequência e a CDPR se permite rever conceitos, ao invés de simplesmente repetir padrões com seus novos jogos.

Publicidade

“Isso também foi o que Adam Badowski [diretor de criação da CD Projekt] nos disse há muito tempo, quando discutíamos a perspectiva da primeira pessoa no Cyberpunk. Como criativos, também precisamos mudar a mentalidade e não ficar na rotina. Não quero dar exemplos, mas você sabe que existem muitas empresas ou IPs por aí que são um pouco como produção em linha ou produção de copiar e colar. Não queríamos que isso acontecesse conosco. Lançamos três jogos da série Witcher e queríamos fazer algo diferente, então não há arrependimentos. Foi uma decisão muito bem sucedida. Vimos um pouco da perspectiva em primeira pessoa no Cyberpunk, é ainda mais visível no Phantom Liberty. Muitos jornalistas também notaram o quanto ele é característico em contraste com outros produtos que existem no mercado, não vou citar nenhum título. Mas para Orion (a sequência de Cyberpunk 2077), ainda estamos vendo”.

Sobre a sequência, Badowski comentou que o projeto se encontra em fase de “design conceitual” e será projetado por uma equipe de veteranos responsáveis ​​pelo ajuste fino de Cyberpunk 2077 e pelo design de Phantom Liberty.

Publicidade

Na mesma apresentação, a CD Projekt revelou que Cyberpunk 2077 passou das 25 milhões de cópias vendidas, o que significa que está vendendo “muito mais rápido” do que The Witcher 3 em sua época.

O post CD Projekt gostou da primeira pessoa em Cyberpunk 2077, mas não decidiu se manterá estilo na sequência apareceu primeiro em Outer Space.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.