Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Aplicativo ajuda a identificar nível de dor e mal-estar dos pets e o que o tutor deve fazer

'Ele vai estar apto a avaliar seu animal e decidir se o caso exige uma visita ao veterinário', diz o anestesiologista Stelio Luna

RPet|Do R7

Aplicativo identifica
nível de dor e mal-estar dos pets
Aplicativo identifica nível de dor e mal-estar dos pets Aplicativo identifica nível de dor e mal-estar dos pets

A incapacidade de conversar com o ser humano na mesma língua faz com que os animais não consigam sinalizar com facilidade dores ou desconfortos ao seus tutores.

Por conta disso, pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu, no interior de São Paulo, criaram um aplicativo que ensina os usuários a entender quando os animais não estão confortáveis. O programa auxilia na determinação do nível de dores e mal-estar de pets e bichos de produção, como vacas, bois e galinhas.

Stelio Pacca Loureiro Luna, professor e anestesiologista do Departamento de Cirurgia Veterinária e Reprodução Animal, diz, ao Jornal da Unesp, que o aplicativo, intitulado VetPain, tem o objetivo de popularizar o conhecimento da dor nas diferentes espécies animais.

Ele explica que o programa desenvolvido vai ajudar a entender a condição geral do bicho e distinguir se é necessário apoio médico.

Publicidade

"O tutor vai estar apto a avaliar seu animal, calcular a pontuação e decidir se existe a necessidade de tratamento com analgésico ou se o caso exige uma visita ao veterinário."

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

O aplicativo, que está disponível no Google Play, tem uma série de vídeos que classificam as reações e os comportamentos dos animais. O conteúdo descreve as interações dos cachorros quando sentem dor e a sua conduta quando estão agitados ou com medo, por exemplo.

Publicidade

O caminho do programa é bem simples. Depois de analisar o que cada reação significa, o usuário é convidado a testar os seus novos conhecimentos, que mostram o quanto ele está apto a avaliar um bicho. Apenas na "terceira fase" o software mede a dor e mostra as escalas específicas para cada animal.

“Ao olhar a escala e entender os comportamentos, é possível detectar com precisão a presença de dor. Quando aprendemos o que analisar, o resultado é muito bom”, conta.

Por fim, o professor fala que, mesmo aqueles que nunca tiveram gatos, cachorros ou bois na vida serão capazes de avaliar os animais usando o que foi aprendido no aplicativo. Como exemplo, ele cita uma pesquisa feita pela Universidade de Newcastle, no Reino Unido, onde foi pedido que dois grupos identificassem quando um rato sentisse dor.

Um grupo tinha experiência com os roedores e não tinha acesso a informações externas e o outro teve esse acesso. O segundo grupo identificou quando os animais estavam sentindo dor em 80% dos casos, enquanto o primeiro grupo identificou isso apenas em 50%.

Beijos, roupas, acessórios e mais: 7 coisas que os humanos fazem e os cachorros detestam

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.