Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Atenciosos, carinhosos e companheiros: saiba mais sobre os cães da raça buldogue francês

Especialistas afirmam que esses cachorros são adaptáveis a diversos ambientes e comentam sobre predisposições a doenças

RPet|André Barbeiro*, do R7

Atenciosos e dóceis: entenda sobre os cães da raça buldogue francês
Atenciosos e dóceis: entenda sobre os cães da raça buldogue francês Atenciosos e dóceis: entenda sobre os cães da raça buldogue francês

Conhecido pela tranquilidade, atenção e companheirismo, o buldogue francês é um cão, com sua origem na França, como o nome já diz. Fruto de algumas cruzas entre as raças dogue e alano, esses animais são ótimos para o tutor que mora em uma fazenda ou em um apartamento. Em entrevista ao RPet, os especialistas destacam as qualidades, os cuidados e as predisposições que esses cachorros possuem.

Fernando Lopes, adestrador e comportamentalista animal, estabelece o buldogue francês como um animal fácil de lidar. "Ele é um cão que serve para fazer tudo. É um cachorro muito sociável, tanto com animais, quanto com crianças", afirma.

"É uma raça bem-querida e que se adapta super bem a diferentes tipos de ambiente", complementa Livia Romeiro, veterinária especialista em linha de cuidado, sobre a relação dos buldogues com casas, apartamentos.

Ela conta que esses cães são amistosos, com uma personalidade animada. "Eles gostam de se exercitar e de brincar. É um cachorro bem divertido e engraçado", garante.

Publicidade

Lopes lembra ainda que a expectativa de vida dos buldogues franceses está entre 10 e 12 anos de idade. "Dependendo de alguns casos, podem chegar até aos 13, mas esse é o máximo."

Dificuldade respiratória

Buldogues franceses costumam ter problemas de respiração
Buldogues franceses costumam ter problemas de respiração Buldogues franceses costumam ter problemas de respiração

Livia comenta sobre as tão faladas dificuldades de respiração que o buldogue francês tem e diz que o formato do seu crânio é o causador. "Esse focinho achatado, é o que conhecemos como braquiocefálicos. Eles têm uma dificuldade respiratória, comum para esses cachorros, mas não é normal", ensina.

Publicidade

"Por isso, temos que cuidar para dar qualidade de vida para esses cães. Existem cirurgias preventivas para esse problema. Além desses procedimentos operatórios, tem que se ter um cuidado redobrado quando estamos falando sobre atividade física", acrescenta. 

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

A especialista não aconselha que esses animais pratiquem exercícios em momentos muito quentes do dia, ou atividades que sejam intensas e ele precise puxar muito ar, por exemplo. "É importante que a atividade física exista, mas com severas restrições, para não ultrapassar o limite do cachorro."

Publicidade

Saúde e cuidados

Os especialistas dizem que o tutor que mora em apartamento com o buldogue precisa se atentar em não deixá-lo virar sedentário. "Isso porque a pele deles é bem sensível, a dermatite úmida frequentemente acontece e cães que ficam muito ociosos tendem a se lamber mais, o que pode levar a algumas lesões de pele", detalha Livia.

Ela enfatiza também sobre a problemas ósseos do animal. "Assim como os cães de grande porte, os buldogues podem apresentar displasia coxofemoral, que gera um problema na locomoção e na coluna."

Lopes afirma, por fim, que muitos buldogues têm predisposição a doenças de córnea e patela. "Mas isso depende muito da genética de cada animal."

Cães são treinados, ficam amigos e protegem ovelhas dos ataques mortais de águias marinhas

*Sob a supervisão de Thaís Sant'Anna

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.