Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Calor e pets: os principais erros que os tutores cometem com os cães nas altas temperaturas

São Paulo registrou, na última terça (14), 37,7°C; saiba como ajudar seu cachorro a passar pelo clima escaldante

RPet|André Barbeiro*, do R7


Conheça os principais erros que os tutores cometem com os pets no calor
Conheça os principais erros que os tutores cometem com os pets no calor

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 37,7°C de temperatura máxima em São Paulo na última terça-feira (14). Essa foi a segunda maior já registrada pelo Inmet na capital paulista, pelo menos desde 1943. Para ajudar os tutores de pets a não cometerem erros com seus filhos de quatro patas, que também sofrem com o calor, o RPet conversou com especialistas, que elencam os principais pontos de atenção nessa época do ano.

Fernando Lopes, adestrador e comportamentalista animal, afirma que um dos erros mais comuns dos tutores é passear em horários em que a temperatura está elevada e o asfalto quente, como às 12h, porque pode queimar as patas e desidratar o bicho. "O indicado é ir muito cedo, ou à noite, quando a temperatura do piso já está resfriada", ensina.

Colocar sapatos nos cães para andar nesses horários também pode trazer perigos à saúde deles. "Os cachorros têm uma parte da transpiração nas patas. Então, não podemos sufocá-las", explica o adestrador.

Esther Halfon, veterinária integrativa, diz que "deixar o animal sozinho no carro fechado pode fazê-lo sofrer hipertermia — quando o corpo fica com uma temperatura mais elevada do que o normal — e evoluir para óbito".

Publicidade

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

Publicidade

Ela lembra que dar alimentos pesados também pode ser prejudicial. "Casos de problemas gastrointestinais aumentam bastante no calor", afirma.

Coleiras, banhos e tosa

Não é recomendado tosar os pelos dos cachorros e sair para passear com eles no sol
Não é recomendado tosar os pelos dos cachorros e sair para passear com eles no sol

Deixar o pet preso por coleiras em áreas sem refúgio e sem sombras também entra na lista de erros, segundo Dayane Farinazzo, médica-veterinária e sócia-proprietária da Clínica Consulta Pet. "O material da coleira pode esquentar e causar queimaduras graves no animal. Uma coleira de ferro, em poucos minutos exposta ao calor, fica extremamente quente", exemplifica.

Banhos muito quentes e tosa sem orientação também não são recomendados. "A temperatura dos cães é maior que a nossa; portanto, os banhos devem ser mornos para frios", Esther.

"Apesar da sensação de frescor que parece gerar quando tosamos animais peludos, essa prática pode causar uma desregulação térmica no pet. Em vez de tosar, dar banhos refrescantes nos dias muito quentes pode ser uma alternativa divertida. Aproveite para tomar um banho de mangueira e fazer muita bagunça com o seu peludo, mas atenção quando for secá-lo", recomenda Dayane.

Fernando complementa as falas das colegas e diz que o tutor deve ficar atento para não exagerar na quantidade de vezes que lava os animais. "Os pets não podem tomar muitos banhos. Isso pode trazer problemas de pele para o cão", finaliza.

VEJA MAIS: Beijos, roupas, acessórios e mais: 7 coisas que os humanos fazem e os cachorros detestam

* Sob a supervisão de Thaís Sant'Anna

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.