Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Cresce o número de casos de gripe canina nos EUA; saiba quais são os sintomas

Vírus não afeta humanos. No Brasil a tosse canina é uma doença comum e a vacina é a melhor forma de proteger os cachorros 

RPet|Karla Dunder, do R7


Gripe canina: melhor forma de prevenção é vacinar anualmente os cachorros
Gripe canina: melhor forma de prevenção é vacinar anualmente os cachorros

O número de casos de gripe canina tem aumentado nos Estados Unidos, período de frio no Hemisfério Norte. O surto tem atingido creches e abrigos de animais e preocupa os responsáveis. Saiba quais são os sintomas e como proteger seu cão. 

A gripe canina é causada pelo vírus influenza e, conforme informações divulgadas pelo jornal The Washignton Post, os subtipos H3N8 e H3N2 predominam nos Estados Unidos.

No Brasil, no entanto, esse vírus não é comum, como explicam os médicos-veterinários Alysson Rodrigues e Ramuelly Cavalcante, do hospital Hovet Uninta. "A gripe canina não é uma doença nova, mas não se desenvolveu aqui, possivelmente porque o clima não é tão favorável para o desenvolvimento do vírus", explica Cavalcante.

Por aqui, os cães estão mais sujeitos à chamada tosse dos cães, causada por uma bactéria, e a melhor forma de prevenção é a vacina. Cães com baixa imunidade tendem a desenvolver a doença de forma mais grave.

Publicidade

Como em humanos, o vírus causa doenças respiratórias em cães e, em casos raros, a morte. Os sintomas mais comuns tanto no caso da influenza como no da tosse dos cães são: febre, tosse, coriza, olhos lacrimejantes, letargia e perda de apetite. Filhotes e cães idosos exigem cuidados porque o sistema imunológico deles pode ser mais frágil.

Segundo os especialistas, as doenças não afetam humanos, mas são altamente contagiosas entre os cães. Por essa razão, abrigos nos Estados Unidos estão até evitando receber novos animais, para evitar o contágio. "Sempre é bom evitar aglomeração porque a transmissão do vírus e da bactéria é fácil", observa Alysson.

Publicidade

A melhor maneira de prevenir que o cão fique doente é vacinar os animais. A vacinação é liberada a partir de 8 semanas de vida do animal e deve ser aplicada anualmente. O Brasil não dispõe de vacinas contra a influenza devido à baixa incidência de casos no país, mas os responsáveis devem vacinar contra a tosse canina.

"É importante que os responsáveis mantenham as vacinas em dia, cuidem da alimentação dos animais e consultem com regularidade os médicos-veterinários para manter a saúde dos animais", conclui Cavalcante. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.