Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Gatos têm medo de água? Saiba se é verdade e como banhar os felinos, caso necessário

Os bichanos são acostumados a se lavar sozinhos e podem criar traumas se forçados a algumas situações

RPet|Do R7


Afinal, gatos têm medo de água?
Afinal, gatos têm medo de água?

É muito comum circularem nas redes sociais registros de gatos que fogem de seus tutores na hora do banho ou ficam apavorados ao cair em uma piscina. Mas, na verdade, ter medo de água não é uma característica da espécie felina. Muitos bichanos, inclusive, adoram brincar com torneiras — há diversos vídeos na web também — e até nadar. O problema é outro.

De acordo com a veterinária comportamental Michele Matsubara, sócia-fundadora da Gatolândia Resort, a questão dos gatos é apenas em relação a como eles são limpos pelos humanos.

"O banho, de forma geral, não é recomendado para os gatos, pois altera sua identidade olfativa ao remover seu próprio cheiro, que é a maneira pela qual os felinos reconhecem a si e a outros, sendo extremamente importante do ponto de vista social para eles", explica a profissional ao RPet.

Como dar banho nos gatos

Como Michele afirma acima, os gatos não têm necessidade de tomar banho. Se for necessário, porém, o processo deve ser feito com cuidado. Muitos felinos, por exemplo, podem ter adquirido repulsa à água por já serem lavados por seus tutores da maneira errada.

Publicidade

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

"Outro fator que gera muito desconforto no banho é como ele é conduzido, com o gato tendo que ser contido à força, esfregado com produtos perfumados, terminando com o terrível e barulhento secador. São muitas interações difíceis ao mesmo tempo para uma espécie que carrega no DNA comportamentos de sua natureza como predador e também presa, sendo, portanto, um animal de reações altamente adrenérgicas", diz Michele.

Para que o gato lide melhor com a hora do banho, o ideal é que ele passe por um treino de habituação desde filhote, conduzido por um veterinário comportamental. "Tem que ser um momento tranquilo, com manejo, sem contenção forçada e com produtos sem perfume", complementa a profissional.

Publicidade

Sinais de que o gato está com medo da água e como socorrê-lo

Se o gato cair na piscina, é importante socorrê-lo com cuidado
Se o gato cair na piscina, é importante socorrê-lo com cuidado

Assim como os humanos, os gatos dão sinais físicos de que estão desconfortáveis, seja com o banho, seja com alguma brincadeira que o tutor esteja fazendo que inclua água.

"Ficar com orelhas abaixadas, rabo baixo, se esconder, ter o miar choroso e apresentar relutância em entrar na água indicam que a experiência está passando dos limites para o gato. Alguns felinos podem também entrar em freezing, ficando congelados pelo medo e estresse, levando os tutores a achar que eles estão gostando do banho", ensina Michele.

Nas residências com piscina, os cuidados são os mesmos para outros pets ou crianças: bloquear o acesso sem supervisão, para evitar acidentes. Caso o gato acabe caindo sem querer na água, ele precisa ser socorrido de maneira correta, para não gerar um possível trauma. 

"Com calma, o tutor tem que secar o animal com toalha, enquanto tenta oferecer o petisco que ele mais ama, para tentar não formar uma memória negativa (trauma) sobre o incidente", indica a veterinária.

VEJA TAMBÉM: Hotel para gatos tem camas de grife, ginásio e refeições especiais

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.