Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Pastor belga malinois: conheça a raça do cachorro que capturou o assassino Danilo Cavalcante

O animal, que é de uma unidade tática de El Paso, no Texas, Estados Unidos, é conhecido por ser inteligente, confiante e versátil

RPet|Do R7


Cachorro captura Danilo Cavalcante, nos Estados Unidos
Cachorro captura Danilo Cavalcante, nos Estados Unidos

Yoda, um pastor belga malinois, de 4 anos, foi essencial para capturar Danilo Cavalcante, um assassino brasileiro sentenciado à prisão perpétua pela morte de sua ex-namorada, nos Estados Unidos, no mês passado, que fugiu da prisão na Pensilvânia, onde foram feitas as buscas. A polícia o pegou na mata de South Coventry Township, na manhã da última quarta-feira (13).

Yoda, que é de uma unidade tática de El Paso, no Texas, é de uma raça conhecida por ser "inteligente, confiante e versátil", o que ajuda no trabalho duro, segundo o American Kennel Club, o maior registro de cães de raça no mundo.

A organização explicou que pastores belgas malinois são cachorros que precisam de muita atividade e companhia de seus tutores, porque criam um vínculo "inquebrável" com o humano, e privá-los disso seria tirar sua razão de viver.

Yoda pertence à Patrulha da Fronteira dos Estados Unidos e foi treinado para atuar em situações em que precise localizar e capturar alguém. "Os agentes deram um comando verbal, mas Danilo Cavalcante não respeitou a ordem e tentou fugir se rastejando", diz Robert Clark, vice-supervisor do U.S. Marshals.

Publicidade

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Segundo Clark, quando o brasileiro tentou escapar do cerco, o cão foi acionado e, rapidamente, segurou o fugitivo com uma mordida na testa. Em seguida, Yoda avançou nas pernas de Cavalcante e o imobilizou. Somente nesse momento os policiais se aproximaram para colocar as algemas e efetuar a prisão.

Os colegas de Yoda afirmam que o animal desempenhou um papel essencial ao impedir que o fugitivo usasse a arma que carregava. "Uma coisa importante neste caso é a detecção de cheiros, encontrar uma base de cheiro de um suspeito, seja uma peça de roupa, mochila, sapatos, seja sangue", comenta Patrick Fitzgerald, que já treinou centenas de cachorros em Pottstown e arredores e é proprietário da Keystone K9 Services.

Publicidade

Entenda o caso

Cavalcante escapou da prisão no dia 31 de agosto e passou 14 dias fugindo da polícia. A captura do brasileiro foi comemorada pelas autoridades, que, ao longo das últimas duas semanas, mobilizaram mais de 500 agentes das polícias local e estadual, e até do FBI, para trabalhar na operação. Classificado como "extremamente perigoso", o criminoso foi condenado à prisão perpétua após ter assassinado com 38 facadas a ex-namorada Deborah Brandão na frente dos dois filhos dela, em 2021.

Na tentativa de despistar a polícia, Cavalcante raspou o cabelo e a barba e chegou a roubar uma van para fugir dos agentes. Ele dirigiu cerca de 40 km, até decidir abandonar o veículo e se esconder novamente.

Na última segunda-feira (11), um morador avisou à polícia que Cavalcante havia entrado na casa dele e roubado um rifle calibre 22, o que tornou a operação ainda mais tensa. Durante a noite de terça-feira (12), o alarme de uma casa foi acionado, sugerindo que poderia haver algo suspeito em determinada região. Durante a madrugada de quarta-feira (13), um cerco foi formado, e, por volta das 9h (horário de Brasília), o criminoso foi localizado perto de uma grande pilha de madeira.

Cães são treinados, ficam amigos e protegem ovelhas dos ataques mortais de águias marinhas

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.