Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

'Suando como um porco': saiba se os suínos realmente transpiram e de onde vem a expressão

O RPet conversou com especialistas que explicam sobre a possível origem da frase e se esta relação está correta

RPet|André Barbeiro*, do R7

Porcos suam?
Porcos suam? Porcos suam?

A expressão "suando como um porco" está no vocabulário do cotidiano de muitos brasileiros. Não é difícil ouvir alguém fazendo essa comparação, porém, a principal indagação é se, de fato, tais animais transpiram e a razão pela qual essa analogia é estabelecida. Por isso, o RPet conversou com especialistas que explicam sobre a possível origem da frase e se esta relação está correta. 

Lucas Jaques de Oliveira, biólogo, especialista em ciências da natureza e professor, desmitifica a expressão que se tornou viral. Ele conta que o suor é um mecanismo de regulação de temperatura corporal realizado pelas glândulas sudoríparas écrinas.

"Os porcos não possuem essas glândulas, têm apenas as sudoríparas apócrinas, que são encontradas apenas em pequenas regiões, como axilas e áreas íntimas, ou seja, não tem como o porco suar", diz.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

O biólogo afirma que para ajustar a temperatura corporal, esses bichos têm outro método. "Eles chafurdam, isto é, se jogam na lama, ou procuram alguma poça de água para se refrescar", explica.

Publicidade

De onde vem essa expressão?

Fabiane Alves, doutora em Letras pela Universidade de São Paulo, determina uma possibilidade para a origem da frase 'suando como um porco'. "Não se pode precisar a origem dessa expressão idiomática. Mas, considerando a metáfora, é possível dizer que tem origem em um ambiente rural, com criações de animais como porcos", declara.

A doutora ainda diz que existem outros ditos populares com o mesmo significado, como "suar em bicas", "suar mais do que pano de cuscuz".

Publicidade

"Mas ao escolher 'suando igual a um porco', a pessoa atribui um juízo de valor pejorativo a quem se dirige, isso porque escolhe uma metáfora que animaliza a pessoa que está num processo de sudorese excessiva, suada e ofendida. É um modo de ofender indiretamente, com uma pitada de humor ácido", estabelece. 

Bichos arquitetos: conheça sete animais que constroem as suas próprias casas e até comunidades

*Sob a supervisão de Thaís Sant'Anna

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.