Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Sucesso na web: entenda como bilionário consegue dividir sua mansão com leões e tigres

Com milhões de seguidores, Humaid Albuqaish exibe vida de luxo e fotos com seus animais de estimação 

RPet|Do R7


Humaid Albuqaish com um dos seus animais de estimação
Humaid Albuqaish com um dos seus animais de estimação

Humaid Albuqaish faz sucesso nas redes sociais e atrai milhares de seguidores ao exibir vídeos e fotos com seus animais de estimação nada convencionais: leões e tigres. A pergunta de muitos internautas é: como isso é possível?

Considerado um dos homens mais ricos de Dubai, nos Emirados Árabes, Albuqaish mantém seus animais dentro de casa. Para o biólogo responsável pelo setor de mamíferos do Zoológico de São Paulo, Luan Henrique de Morais, provavelmente os animais não foram retirados do habitat. "Muitos são comprados de fazendas especializadas em criar esses animais, que devem ter chegado na casa desse influencer ainda filhotes, o que permite que sejam mais suscetíveis ao contato humano, mas não podemos dizer que são domesticados."

Carlos Alberts, pesquisador do comportamento de felinos e professor de zoologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista), explica que, na vida desses felinos, existe um "período sensível" , em que esses animais, se conviverem com humanos, podem se socializar mais com as pessoas e se tornarem mais mansos. Os leões vivem em bando e podem ser mais sociáveis.

Ser sociável não significa ser domesticado. Os especialistas explicam que, por mais que o animal esteja acostumado com o dono, ele pode, sim, atacar outras pessoas. "Esses animais são imprevisíveis. Se um cachorro pode atacar o seu responsável, um leão, que pesa por volta de 200 kg, pode até matar apenas com uma brincadeira", observa Alberts.

Publicidade

Morais chama atenção para outra característica dos leões: eles seguem uma hierarquia. "Se tiver um leão adulto na casa, o dono precisa mostrar quem manda. Esses animais disputam força. Como será que esse influenciador consegue manter a hierarquia quando as câmeras estão desligadas? Será que ele usa violência?"

Os especialistas não consideram que os leões e tigres estejam sob efeito de sedativos, até porque a dose errada pode levar o animal à morte.

Publicidade

Risco para os animais

"A primeira questão que deve ser considerada é o psicológico do animal", diz Morais. "Ele não reconhece outros animais da própria espécie e muitas vezes não se reconhece como um animal", explica o biólogo do Zoológico de São Paulo.

Outro aspecto está relacionado à obesidade. Esses animais não costumam comer todos os dias; eles dependem da caça, e não tem caça o tempo todo. Também costumam comer pele, pelagem, ossos e víceras, importantes para o metabolismo do animal. "Numa casa, provavelmente, eles se alimentam diariamente e só comem carne, o que pode levar ao ganho de peso e acúmulo de gordura."

"A natureza é o local desses animais, e o meio ambiente precisa deles para manter o equilíbrio", avalia Alberts. O professor da Unesp também lembra a questão da legislação brasileira, que proíbe a aquisição de animais selvagens exóticos e nativos, só em casos específicos. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.