Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Vale a pena ter um plano de saúde para o pet? Saiba preços, vantagens e serviços oferecidos

O RPet conversou com três tutores e elencou cinco convênios para entender melhor como funcionam

RPet|André Barbeiro*, do R7

Patrick Monteiro e seus cachorros, Castanha e Samuca
Patrick Monteiro e seus cachorros, Castanha e Samuca Patrick Monteiro e seus cachorros, Castanha e Samuca

O amor pelos animais sempre existiu, entretanto, o cuidado e a atenção se tornaram mais frequentes nos últimos anos. Diversos serviços e produtos foram criados para atender às necessidades dos pets e dos tutores. Dentre eles, o plano de saúde para cães e gatos surgiu para facilitar a vida dos "pais de pet" e garantir qualidade de vida dos animais.

Os planos de saúde para pet funcionam de forma semelhante aos de humanos. Os valores diferem conforme a cobertura escolhida, é pago mensalmente e os animais podem ser atendidos em emergências e urgências, de acordo com carência de cada convênio.

Carências

Thalita Luanna Rebouças e sua cadela Nikkita
Thalita Luanna Rebouças e sua cadela Nikkita Thalita Luanna Rebouças e sua cadela Nikkita

A carência é o período de espera entre a contratação do convênio e o uso de algum serviço. Assim como há nos planos de saúde para humanos, existem também para os de pets.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

As normas e o tempo variam de empresa para empresa. No Petlove, por exemplo, a carência só começa a contar depois que o animal coloca o microchip de identificação, procedimento que o plano proporciona. 

Publicidade

A Pet Health, diferente da anterior, oferece consultas com clínico geral e exames laboratoriais sem carência, em algumas de suas opções de plano.

Diferenciais

Os diferenciais dos convênios de pet estão, normalmente, nos serviços que eles fornecem. Como a Pet Health que, no plano mais caro, tem até sessões de acupuntura ao animal. 

Publicidade

A Plamev Pet, por outro lado, provê uma certa viabilidade para os "pais de pet". Caso o animal esteja correndo algum risco de vida, eles quebram todas as carências após o prazo de 15 dias de contratação do plano, por exemplo.

Alguns desses convênios têm até uma opção que cobre ou ajuda com os gastos funerários, como a Ciclic.

Publicidade

Quanto custa?

Dos cinco planos avaliados, quatro deles, como Petlove, Ciclic, Pet Health e Plamev Pet não têm o preço afetado de acordo com a raça, porte, peso e idade do animal. 

Na Dog Life, porém, os valores são impactados por essas questões. O RPet cotou o convênio para dois animais de tamanhos e idades diferentes. Para um golden retriever, de 3 meses e 7 kg, os preços estão entre R$ 79 e R$ 280, já um gato, de 13 anos e 9,5 kg, os valores variam de R$ 96 a R$ 424.

Vale ressaltar também que o animal mais novo tem duas opções de plano com carência, enquanto o mais velho tem de esperar os prazos estipulados para os serviços sem exceção.

Os outros quatro planos de saúde têm valores fixos, que apenas variam conforme a opção escolhida. Na Petlove Saúde, os preços estão entre R$ 49,99 e R$ 299,99. Já na Ciclic estão entre R4 29,90 e R$ 65,90. Para Pet Health as opções vão de R$ 99,90 até R$ 149,90. Por fim, para a Plamev Pet os valores estão entre R$ 29,99 e R$ 259,99.

Afinal, vale a pena?

Bingo, cão de Claudio Severino
Bingo, cão de Claudio Severino Bingo, cão de Claudio Severino

As impressões sobre os planos de saúde estão no verde. Os três tutores consultados afirmaram que o convênio ajuda na redução de gastos em cirurgias com os animais, por exemplo, e são uma ótima opção em casos de emergências e urgências.

O médico Claudio Severino, de 77 anos, conta de uma situação que teve com seu cachorro, o Bingo. O cão, de 1 ano e 6 meses, estava com infecção urinária e precisou fazer uma bateria de exames de urina e sangue, e também uma ultrassonografia. O tutor fala que economizou mais R$ 1.465 e gastou apenas R$ 210 com as análises.

Patrick Monteiro, jornalista, de 33 anos, diz que seu cão Samuca, de 11 anos, faz exames periódicos, a cada seis meses, e que só gasta com análises de imagem. Enquanto Castanha, de 6 anos, que ele chama de "vida louca", o plano é mais utilizado para urgências e emergências.

"Quando a Castanha estava com suspeita de piometra, que é uma infecção grave no útero, liguei para o plano e a profissional fez o pré-diagnóstico, indicou qual seria o hospital 24 horas mais perto da minha casa e avisou a clínica que eu iria. Se ela precisasse operar, já seria no dia seguinte e tudo coberto pelo plano", conta.

A administradora Thalita Luanna Rebouças, de 38 anos, considera ser uma ótima opção. "Pago R$100, não é nada absurdo, para não ter problemas futuros ou dores de cabeça com o pet."

Fotógrafo faz sucesso com cliques divertidos de cães tentando pegar petiscos no ar

*Sob a supervisão de Thaís Sant'Anna

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.