Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

500 casais celebram o amor em cerimônia coletiva após terem casamentos adiados pela pandemia

Festa ocorreu na manhã de domingo (10), em Nova York, nos Estados Unidos, como uma celebração simbólica para todos os pares que foram prejudicados pela Covid-19

Viva a Vida|Do R7

500 casais celebraram o amor no domingo de sol em Nova York
500 casais celebraram o amor no domingo de sol em Nova York 500 casais celebraram o amor no domingo de sol em Nova York

Cerca de 500 casais conseguiram, finalmente, celebrar sua união na manhã de domingo (10) , em Nova York, em evento destinado a curar as feridas emocionais provocadas pela pandemia de Covid-19.

Ostentando visuais caprichados, os enamorados desfilaram pela cidade em procissão durate a cerimônia simbólica no parque Damrosch, um respiro de alívio após mais de dois anos de pandemia. Alguns se emocionaram e não conseguiram segurar as lágrimas.

Leia também

"A gente ia se casar no dia 24 de março de 2020, no Havaí, mas obviamente a pandemia cancelou tudo", disse Erica Hackman à AFP, de braços dados com seu marido, Richard, em meio ao ambiente festivo no parque nova-iorquino.

O casal, que está esperando um bebê, se casou no ano passado, em uma cerimônia pequena e íntima, com a presença apenas dos familiares muito próximos.

Publicidade

"Todos usavam máscaras", lembrou Erica, de 35 anos, enfatizando os cuidados de seus convidados. "Foi uma festa muito pequena, por isso sentimentos que esta comemoração coletiva é muito importar, até para a gente celebrar junto com outras pessoas que passaram pela mesma situação que nós", afirmou Richard, de 37 anos.

Celebrando o amor

Duramente golpeada pela pandemia, Nova York paralisou em 2020, assim como o mundo todo. Na época, imagens da Times Square deserta, e necrotérios improvisados se converteram em cenas emblemáticas da crise sanitária local e mundial.

Publicidade

Organizado pelo Lincoln Center, famoso complexo de artes no Upper West Side de Manhattan, o evento foi apresentado como uma celebração para os casais cujas bodas foram adiadas ou interrompidas por causa da pandemia. Mas, independentemente disso, qualquer pessoa era bem-vinda para comemorar junto. 

Celebração coletiva foi um respiro de leveza após mais de dois anos intensos de pandemia
Celebração coletiva foi um respiro de leveza após mais de dois anos intensos de pandemia Celebração coletiva foi um respiro de leveza após mais de dois anos intensos de pandemia

Alguns pares decidiram se juntar à festividade para celebrar o amor, mesmo. Esther Friesner Stutzman e seu marido Walter Stutzman, por exemplo, estão casados há décadas. "Ele me prometeu uma viagem a Paris", disse a mulher, rindo.

Publicidade

Anne-Marie Colon, de 59 anos, caminhava entre os casais com uma foto de seu noivo, Louis Steven, professor que atuava no Bronx e morreu de Covid-19 em 2020.

"Na semana em que ele morreu, a gente estaria se casando em Aruba. Então, pensei que vir aqui hoje seria uma linda forma de celebrar a vida dele e o tempo em que estivemos juntos, por 11 anos", acrescentou a mulher, emocionada.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.