Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

Cientistas descobrem nova espécie de animal com 20 braços

Flipar

Flipar|Do R7

Recentemente, um grupo de cientistas anunciou que várias espécies novas de animais foram descobertas na Antártica.
Recentemente, um grupo de cientistas anunciou que várias espécies novas de animais foram descobertas na Antártica. Recentemente, um grupo de cientistas anunciou que várias espécies novas de animais foram descobertas na Antártica.
Entre essas descobertas, tem um bichinho sem espinha dorsal que parece um morango, mas com muitos braços, cerca de 20!
Entre essas descobertas, tem um bichinho sem espinha dorsal que parece um morango, mas com muitos braços, cerca de 20! Entre essas descobertas, tem um bichinho sem espinha dorsal que parece um morango, mas com muitos braços, cerca de 20!
Esses bichos são chamados de Promachocrinus e são parecidos com estrelas-do-mar, pepinos-do-mar e outros animais similares.
Esses bichos são chamados de Promachocrinus e são parecidos com estrelas-do-mar, pepinos-do-mar e outros animais similares. Esses bichos são chamados de Promachocrinus e são parecidos com estrelas-do-mar, pepinos-do-mar e outros animais similares.
Até então, só tinha uma espécie que se sabia pertencer a esse grupo, chamada “Promachocrinus kerguelensis”.
Até então, só tinha uma espécie que se sabia pertencer a esse grupo, chamada “Promachocrinus kerguelensis”. Até então, só tinha uma espécie que se sabia pertencer a esse grupo, chamada “Promachocrinus kerguelensis”.
Cientistas do “Scripps Institution of Oceanography”, da Universidade da Califórnia, em San Diego, descobriram que existem mais sete tipos diferentes de Promachocrinus, sendo que quatro deles sequer tinham sido nomeados pelos cientistas antes.
Cientistas do “Scripps Institution of Oceanography”, da Universidade da Califórnia, em San Diego, descobriram que existem mais sete tipos diferentes de Promachocrinus, sendo que quatro deles sequer tinham sido nomeados pelos cientistas antes. Cientistas do “Scripps Institution of Oceanography”, da Universidade da Califórnia, em San Diego, descobriram que existem mais sete tipos diferentes de Promachocrinus, sendo que quatro deles sequer tinham sido nomeados pelos cientistas antes.
Os cientistas coletaram esses dados durante expedições ao Oceano Antártico entre 2008 e 2017.
Os cientistas coletaram esses dados durante expedições ao Oceano Antártico entre 2008 e 2017. Os cientistas coletaram esses dados durante expedições ao Oceano Antártico entre 2008 e 2017.
Uma das descobertas mais incríveis é um animal chamado “Promachocrinus fragarius”, que ganhou o apelido de
Uma das descobertas mais incríveis é um animal chamado “Promachocrinus fragarius”, que ganhou o apelido de Uma das descobertas mais incríveis é um animal chamado “Promachocrinus fragarius”, que ganhou o apelido de
O corpo central desse animal parece mesmo um morango, com 20 braços que saem dele. Além disso, sua cor natural pode variar, indo de roxo a vermelho bem escuro.
O corpo central desse animal parece mesmo um morango, com 20 braços que saem dele. Além disso, sua cor natural pode variar, indo de roxo a vermelho bem escuro. O corpo central desse animal parece mesmo um morango, com 20 braços que saem dele. Além disso, sua cor natural pode variar, indo de roxo a vermelho bem escuro.
Os cientistas acreditam que o “moranguinho” viva em algum lugar entre 65 e 1.000 metros de profundidade no mar.
Os cientistas acreditam que o “moranguinho” viva em algum lugar entre 65 e 1.000 metros de profundidade no mar. Os cientistas acreditam que o “moranguinho” viva em algum lugar entre 65 e 1.000 metros de profundidade no mar.
Ao estudar o DNA e a forma do corpo, cientistas conseguiram identificar e classificar esses animais extras do grupo Promachocrinus.
Ao estudar o DNA e a forma do corpo, cientistas conseguiram identificar e classificar esses animais extras do grupo Promachocrinus. Ao estudar o DNA e a forma do corpo, cientistas conseguiram identificar e classificar esses animais extras do grupo Promachocrinus.
Todas as descobertas foram publicadas em uma revista chamada “Invertebrate Systematics” em julho deste ano.
Todas as descobertas foram publicadas em uma revista chamada “Invertebrate Systematics” em julho deste ano. Todas as descobertas foram publicadas em uma revista chamada “Invertebrate Systematics” em julho deste ano.
Apesar de serem descobertas empolgantes, os pesquisadores dizem que ainda há muita coisa para desvendar sobre os animais do mar na Antártica.
Apesar de serem descobertas empolgantes, os pesquisadores dizem que ainda há muita coisa para desvendar sobre os animais do mar na Antártica. Apesar de serem descobertas empolgantes, os pesquisadores dizem que ainda há muita coisa para desvendar sobre os animais do mar na Antártica.
Para os cientistas, é preciso fazer mais estudos para entender completamente a variedade de seres vivos nessa área. Saiba mais sobre os invertebrados!
Para os cientistas, é preciso fazer mais estudos para entender completamente a variedade de seres vivos nessa área. Saiba mais sobre os invertebrados! Para os cientistas, é preciso fazer mais estudos para entender completamente a variedade de seres vivos nessa área. Saiba mais sobre os invertebrados!
Animais invertebrados são aqueles que não possuem uma coluna vertebral ou espinha dorsal.
Animais invertebrados são aqueles que não possuem uma coluna vertebral ou espinha dorsal. Animais invertebrados são aqueles que não possuem uma coluna vertebral ou espinha dorsal.
Esses animais não têm uma estrutura óssea interna que suporte e proteja a medula espinhal, como os vertebrados (animais com coluna vertebral) têm.
Esses animais não têm uma estrutura óssea interna que suporte e proteja a medula espinhal, como os vertebrados (animais com coluna vertebral) têm. Esses animais não têm uma estrutura óssea interna que suporte e proteja a medula espinhal, como os vertebrados (animais com coluna vertebral) têm.
Os invertebrados abrangem uma grande diversidade de formas e tamanhos, desde pequenos insetos até moluscos, vermes, águas-vivas e muito mais.
Os invertebrados abrangem uma grande diversidade de formas e tamanhos, desde pequenos insetos até moluscos, vermes, águas-vivas e muito mais. Os invertebrados abrangem uma grande diversidade de formas e tamanhos, desde pequenos insetos até moluscos, vermes, águas-vivas e muito mais.
Eles são o maior grupo de animais do mundo, com mais de 95% de todas as espécies conhecidas. Os invertebrados podem ser encontrados em todos os habitats do planeta, desde os oceanos mais profundos até os desertos mais secos.
Eles são o maior grupo de animais do mundo, com mais de 95% de todas as espécies conhecidas. Os invertebrados podem ser encontrados em todos os habitats do planeta, desde os oceanos mais profundos até os desertos mais secos. Eles são o maior grupo de animais do mundo, com mais de 95% de todas as espécies conhecidas. Os invertebrados podem ser encontrados em todos os habitats do planeta, desde os oceanos mais profundos até os desertos mais secos.
Mesmo não tendo uma coluna vertebral, muitos invertebrados possuem outras estruturas de suporte, como exoesqueletos (caso dos insetos) ou estruturas mais flexíveis.
Mesmo não tendo uma coluna vertebral, muitos invertebrados possuem outras estruturas de suporte, como exoesqueletos (caso dos insetos) ou estruturas mais flexíveis. Mesmo não tendo uma coluna vertebral, muitos invertebrados possuem outras estruturas de suporte, como exoesqueletos (caso dos insetos) ou estruturas mais flexíveis.
Alguns invertebrados são muito pequenos, como os protozoários, que podem ter apenas alguns micrômetros de comprimento.
Alguns invertebrados são muito pequenos, como os protozoários, que podem ter apenas alguns micrômetros de comprimento. Alguns invertebrados são muito pequenos, como os protozoários, que podem ter apenas alguns micrômetros de comprimento.
Já outros invertebrados são muito grandes, como a baleia azul, que pode ter mais de 30 metros de comprimento.
Já outros invertebrados são muito grandes, como a baleia azul, que pode ter mais de 30 metros de comprimento. Já outros invertebrados são muito grandes, como a baleia azul, que pode ter mais de 30 metros de comprimento.
Os invertebrados desempenham um papel importante no ecossistema. Eles são fonte de alimento para outros animais, ajudam na polinização das plantas e ajudam a reciclar nutrientes.
Os invertebrados desempenham um papel importante no ecossistema. Eles são fonte de alimento para outros animais, ajudam na polinização das plantas e ajudam a reciclar nutrientes. Os invertebrados desempenham um papel importante no ecossistema. Eles são fonte de alimento para outros animais, ajudam na polinização das plantas e ajudam a reciclar nutrientes.
Esponjas, nematelmintos (lombrigas), moluscos (caracóis, ostras e polvos), anelídeos (minhocas), artrópodes (insetos, aranhas, caranguejos e camarões) e equinodermos (estrelas-do-mar, ouriços-do-mar e pepinos-do-mar) são exemplos conhecidos de invertebrados.
Esponjas, nematelmintos (lombrigas), moluscos (caracóis, ostras e polvos), anelídeos (minhocas), artrópodes (insetos, aranhas, caranguejos e camarões) e equinodermos (estrelas-do-mar, ouriços-do-mar e pepinos-do-mar) são exemplos conhecidos de inverteb... Esponjas, nematelmintos (lombrigas), moluscos (caracóis, ostras e polvos), anelídeos (minhocas), artrópodes (insetos, aranhas, caranguejos e camarões) e equinodermos (estrelas-do-mar, ouriços-do-mar e pepinos-do-mar) são exemplos conhecidos de invertebrados.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.