Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Desafio aos EUA! Emirados Árabes planejam oleoduto entre Egito e Europa

Flipar|

Em cooperação com o Egito, os Emirados Árabes anunciaram um plano de construção de um oleoduto que, aliado a outros projetos estratégicos, desafiam a hegemonia dos Estados Unidos.
Em cooperação com o Egito, os Emirados Árabes anunciaram um plano de construção de um oleoduto que, aliado a outros projetos estratégicos, desafiam a hegemonia dos Estados Unidos. Em cooperação com o Egito, os Emirados Árabes anunciaram um plano de construção de um oleoduto que, aliado a outros projetos estratégicos, desafiam a hegemonia dos Estados Unidos. (Flipar)
O vice-presidente da Empresa Nacional de Dragagem Marinha dos Emirados Árabes, Nasser Al-Marzouqi, declarou que o oleoduto chegará a até dois mil quilômetros de profundidade.
O vice-presidente da Empresa Nacional de Dragagem Marinha dos Emirados Árabes, Nasser Al-Marzouqi, declarou que o oleoduto chegará a até dois mil quilômetros de profundidade. O vice-presidente da Empresa Nacional de Dragagem Marinha dos Emirados Árabes, Nasser Al-Marzouqi, declarou que o oleoduto chegará a até dois mil quilômetros de profundidade. (Flipar)
O anúncio foi feito durante uma reunião de Al-Marzouqi com o ministro do Petróleo do Egito, Tarek Al-Molla.
O anúncio foi feito durante uma reunião de Al-Marzouqi com o ministro do Petróleo do Egito, Tarek Al-Molla. O anúncio foi feito durante uma reunião de Al-Marzouqi com o ministro do Petróleo do Egito, Tarek Al-Molla. (Flipar)
O oleoduto ligará o Egito, país do nordeste da África, ao continente europeu.
O oleoduto ligará o Egito, país do nordeste da África, ao continente europeu. O oleoduto ligará o Egito, país do nordeste da África, ao continente europeu. (Flipar)
Os acordos entre a empresa dos Emirados Árabes e o governo egípcio preveem uma série de projetos de desenvolvimento e energia sustentável na região do Oriente Médio.
Os acordos entre a empresa dos Emirados Árabes e o governo egípcio preveem uma série de projetos de desenvolvimento e energia sustentável na região do Oriente Médio. Os acordos entre a empresa dos Emirados Árabes e o governo egípcio preveem uma série de projetos de desenvolvimento e energia sustentável na região do Oriente Médio. (Flipar)
Os oleodutos, assim como os gasodutos, são construções dotadas de extensas tubulações terrestres ou submarinas de aço e plástico.
Os oleodutos, assim como os gasodutos, são construções dotadas de extensas tubulações terrestres ou submarinas de aço e plástico. Os oleodutos, assim como os gasodutos, são construções dotadas de extensas tubulações terrestres ou submarinas de aço e plástico. (Flipar)
Os dois sistemas de transporte energético têm papel estratégico no cenário geopolítico.
Os dois sistemas de transporte energético têm papel estratégico no cenário geopolítico. Os dois sistemas de transporte energético têm papel estratégico no cenário geopolítico. (Flipar)
Eles abastecem de petróleo e gás países que não detêm esses recursos naturais.
Eles abastecem de petróleo e gás países que não detêm esses recursos naturais. Eles abastecem de petróleo e gás países que não detêm esses recursos naturais. (Flipar)
Somados oleodutos e gasodutos, a rede mundial dessas conexões tubulares já passa dos 3,5 milhões de quilômetros.
Somados oleodutos e gasodutos, a rede mundial dessas conexões tubulares já passa dos 3,5 milhões de quilômetros. Somados oleodutos e gasodutos, a rede mundial dessas conexões tubulares já passa dos 3,5 milhões de quilômetros. (Flipar)
A Europa tem uma dependência energética da Rússia não só em relação ao fornecimento de gás como também no caso do petróleo.
A Europa tem uma dependência energética da Rússia não só em relação ao fornecimento de gás como também no caso do petróleo. A Europa tem uma dependência energética da Rússia não só em relação ao fornecimento de gás como também no caso do petróleo. (Flipar)
A Guerra desencadeada pela invasão russa à Ucrânia gerou uma crise no abastecimento de gás e petróleo, o que fez muitos países da União Europeia acelerarem os investimentos em energias renováveis.
A Guerra desencadeada pela invasão russa à Ucrânia gerou uma crise no abastecimento de gás e petróleo, o que fez muitos países da União Europeia acelerarem os investimentos em energias renováveis. A Guerra desencadeada pela invasão russa à Ucrânia gerou uma crise no abastecimento de gás e petróleo, o que fez muitos países da União Europeia acelerarem os investimentos em energias renováveis. (Flipar)
O mais extenso oleoduto do mundo, com 8.900 quilômetros, é o Druzhba.
O mais extenso oleoduto do mundo, com 8.900 quilômetros, é o Druzhba. O mais extenso oleoduto do mundo, com 8.900 quilômetros, é o Druzhba. (Flipar)
O primeiro duto do Druzhba vai da Rússia até a Bielorrússia, de onde partem dois ramais. Um deles se liga à Alemanha e à Polônia. O outro abastece Eslováquia, Hungria, República Tcheca e Ucrânia.
O primeiro duto do Druzhba vai da Rússia até a Bielorrússia, de onde partem dois ramais. Um deles se liga à Alemanha e à Polônia. O outro abastece Eslováquia, Hungria, República Tcheca e Ucrânia. O primeiro duto do Druzhba vai da Rússia até a Bielorrússia, de onde partem dois ramais. Um deles se liga à Alemanha e à Polônia. O outro abastece Eslováquia, Hungria, República Tcheca e Ucrânia. (Flipar)
A Rússia também é importante fornecedora de gás e petróleo para a China. As redes de dutos entre os dois países se estenderam nos últimos anos, fruto da relação cada vez mais estreita entre Moscou e Pequim.
A Rússia também é importante fornecedora de gás e petróleo para a China. As redes de dutos entre os dois países se estenderam nos últimos anos, fruto da relação cada vez mais estreita entre Moscou e Pequim. A Rússia também é importante fornecedora de gás e petróleo para a China. As redes de dutos entre os dois países se estenderam nos últimos anos, fruto da relação cada vez mais estreita entre Moscou e Pequim. (Flipar)
Os principais oleodutos do mundo estão concentrados no Oriente Médio.
Os principais oleodutos do mundo estão concentrados no Oriente Médio. Os principais oleodutos do mundo estão concentrados no Oriente Médio. (Flipar)
As redes mais importantes de oleoduto chegam até o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico. Dessas localidades, o petróleo é distribuído em navios para diversas partes do mundo.
As redes mais importantes de oleoduto chegam até o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico. Dessas localidades, o petróleo é distribuído em navios para diversas partes do mundo. As redes mais importantes de oleoduto chegam até o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico. Dessas localidades, o petróleo é distribuído em navios para diversas partes do mundo. (Flipar)
De acordo com dados da Global Energy Monitor de maio de 2023, 49% dos oleodutos em construção no mundo atualmente situam-se na África e no Oriente Médio.
De acordo com dados da Global Energy Monitor de maio de 2023, 49% dos oleodutos em construção no mundo atualmente situam-se na África e no Oriente Médio. De acordo com dados da Global Energy Monitor de maio de 2023, 49% dos oleodutos em construção no mundo atualmente situam-se na África e no Oriente Médio. (Flipar)
Irã, China, Iraque e Índia são exemplos de países que têm concentrado esforços na expansão de artérias de oleoduto.
Irã, China, Iraque e Índia são exemplos de países que têm concentrado esforços na expansão de artérias de oleoduto. Irã, China, Iraque e Índia são exemplos de países que têm concentrado esforços na expansão de artérias de oleoduto. (Flipar)
No início do seu mandato na presidência dos Estados Unidos, Joe Biden revogou a licença para a construção do oleoduto Keystone XL, que ligaria Alberta, no Canadá, a refinarias do Nebraska e se conectaria à rede já existente para desembocar no Texas.
No início do seu mandato na presidência dos Estados Unidos, Joe Biden revogou a licença para a construção do oleoduto Keystone XL, que ligaria Alberta, no Canadá, a refinarias do Nebraska e se conectaria à rede já existente para desembocar no Texas. No início do seu mandato na presidência dos Estados Unidos, Joe Biden revogou a licença para a construção do oleoduto Keystone XL, que ligaria Alberta, no Canadá, a refinarias do Nebraska e se conectaria à rede já existente para desembocar no Texas. (Flipar)
O projeto foi alvo de protestos de ambientalistas e grupo indígenas, mas havia sido retomado no governo Donald Trump após suspensão pelo seu antecessor na Casa Branca, Barack Obama.
O projeto foi alvo de protestos de ambientalistas e grupo indígenas, mas havia sido retomado no governo Donald Trump após suspensão pelo seu antecessor na Casa Branca, Barack Obama. O projeto foi alvo de protestos de ambientalistas e grupo indígenas, mas havia sido retomado no governo Donald Trump após suspensão pelo seu antecessor na Casa Branca, Barack Obama. (Flipar)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.