Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

Donald Trump de volta? Veja números da pesquisa eleitoral nos EUA

Flipar

Flipar|Do R7

Donald Trump aparece como o favorito para as eleições americanas em 2024. É o que aponta a pesquisa realizada pela ABC News e pelo Washington Post. O resultado foi divulgado na última semana de setembro.
Donald Trump aparece como o favorito para as eleições americanas em 2024. É o que aponta a pesquisa realizada pela ABC News e pelo Washington Post. O resultado foi divulgado na última semana de setembro. Donald Trump aparece como o favorito para as eleições americanas em 2024. É o que aponta a pesquisa realizada pela ABC News e pelo Washington Post. O resultado foi divulgado na última semana de setembro.
O ex-presidente aparece com 51% das intenções de votos. Joe Biden, por sua vez, soma 42%. A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais.
O ex-presidente aparece com 51% das intenções de votos. Joe Biden, por sua vez, soma 42%. A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais. O ex-presidente aparece com 51% das intenções de votos. Joe Biden, por sua vez, soma 42%. A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais.
O atual presidente tem outro ponto de preocupação: a popularidade é de apenas 37%, representando o pior número desde o início das pesquisas feitas pela ABC News.
O atual presidente tem outro ponto de preocupação: a popularidade é de apenas 37%, representando o pior número desde o início das pesquisas feitas pela ABC News. O atual presidente tem outro ponto de preocupação: a popularidade é de apenas 37%, representando o pior número desde o início das pesquisas feitas pela ABC News.
Na mesma pesquisa, 56% dos americanos reprovam o trabalho do mandatário na Casa Branca.
Na mesma pesquisa, 56% dos americanos reprovam o trabalho do mandatário na Casa Branca. Na mesma pesquisa, 56% dos americanos reprovam o trabalho do mandatário na Casa Branca.
Dois pontos são determinantes para os números de Joe Biden: o tema imigração e como o governo atual lida com a fronteira com o México.
Dois pontos são determinantes para os números de Joe Biden: o tema imigração e como o governo atual lida com a fronteira com o México. Dois pontos são determinantes para os números de Joe Biden: o tema imigração e como o governo atual lida com a fronteira com o México.
62% dos entrevistados reprovam como o presidente lida com o assunto. 
62% dos entrevistados reprovam como o presidente lida com o assunto.  62% dos entrevistados reprovam como o presidente lida com o assunto. 
A questão, por sua vez, é explorada recorrentemente pelos republicanos. Uma das principais bandeiras políticas do grupo é a postura anti-imigração.
A questão, por sua vez, é explorada recorrentemente pelos republicanos. Uma das principais bandeiras políticas do grupo é a postura anti-imigração. A questão, por sua vez, é explorada recorrentemente pelos republicanos. Uma das principais bandeiras políticas do grupo é a postura anti-imigração.
Durante a campanha de 2016, Trump prometeu uma barreira na divisa com o México. Porém, a ideia não foi concretizada.
Durante a campanha de 2016, Trump prometeu uma barreira na divisa com o México. Porém, a ideia não foi concretizada. Durante a campanha de 2016, Trump prometeu uma barreira na divisa com o México. Porém, a ideia não foi concretizada.
Outro ponto que afeta a popularidade de Biden é a economia. A aprovação para o setor é apenas de 30%. 
Outro ponto que afeta a popularidade de Biden é a economia. A aprovação para o setor é apenas de 30%.  Outro ponto que afeta a popularidade de Biden é a economia. A aprovação para o setor é apenas de 30%. 
Na gestão do democrata, a inflação no mês de agosto atingiu 3,8%. E o desemprego está abaixo dos 4%. 
Na gestão do democrata, a inflação no mês de agosto atingiu 3,8%. E o desemprego está abaixo dos 4%.  Na gestão do democrata, a inflação no mês de agosto atingiu 3,8%. E o desemprego está abaixo dos 4%. 
Porém, para 44% das pessoas que responderam à pesquisa, a situação financeira piorou nos últimos anos. 
Porém, para 44% das pessoas que responderam à pesquisa, a situação financeira piorou nos últimos anos.  Porém, para 44% das pessoas que responderam à pesquisa, a situação financeira piorou nos últimos anos. 
Para 64% dos entrevistados, o trabalho de Biden na economia não é positivo. 
Para 64% dos entrevistados, o trabalho de Biden na economia não é positivo.  Para 64% dos entrevistados, o trabalho de Biden na economia não é positivo. 
A idade de Biden também é outro item de desconfiança entre os entrevistados. Aos 80 anos, muitos eleitores desconfiam da capacidade para um segundo mandato. 
A idade de Biden também é outro item de desconfiança entre os entrevistados. Aos 80 anos, muitos eleitores desconfiam da capacidade para um segundo mandato.  A idade de Biden também é outro item de desconfiança entre os entrevistados. Aos 80 anos, muitos eleitores desconfiam da capacidade para um segundo mandato. 
Na pesquisa, 74% afirmam que ele está velho para um novo ciclo à frente da Casa Branca.
Na pesquisa, 74% afirmam que ele está velho para um novo ciclo à frente da Casa Branca. Na pesquisa, 74% afirmam que ele está velho para um novo ciclo à frente da Casa Branca.
Um sinal da desconfiança é que 62% dos que se identificam como democratas ou independentes defendem outro nome para disputar o pleito.
Um sinal da desconfiança é que 62% dos que se identificam como democratas ou independentes defendem outro nome para disputar o pleito. Um sinal da desconfiança é que 62% dos que se identificam como democratas ou independentes defendem outro nome para disputar o pleito.
Kamala Harris é a mais citada com 8%, seguida pelo senador Bernie Sanders e por Robert Kennedy Jr. - ambos com 7%.
Kamala Harris é a mais citada com 8%, seguida pelo senador Bernie Sanders e por Robert Kennedy Jr. - ambos com 7%. Kamala Harris é a mais citada com 8%, seguida pelo senador Bernie Sanders e por Robert Kennedy Jr. - ambos com 7%.
No lado republicano, Donald Trump é apontado como principal nome para concorrer à eleição: 54% dos entrevistados são favoráveis. Na sequência, quem aparece é Ron DeSantis. 
No lado republicano, Donald Trump é apontado como principal nome para concorrer à eleição: 54% dos entrevistados são favoráveis. Na sequência, quem aparece é Ron DeSantis.  No lado republicano, Donald Trump é apontado como principal nome para concorrer à eleição: 54% dos entrevistados são favoráveis. Na sequência, quem aparece é Ron DeSantis. 
A pesquisa, porém, gerou questionamentos nos Estados Unidos. Em agosto, o New York Times mostrou Biden e Trump empatados na disputa. Eles apareciam com 43% das intenções de votos. A discrepância dos resultados chamou atenção dos especialistas. 
A pesquisa, porém, gerou questionamentos nos Estados Unidos. Em agosto, o New York Times mostrou Biden e Trump empatados na disputa. Eles apareciam com 43% das intenções de votos. A discrepância dos resultados chamou atenção dos especialistas.  A pesquisa, porém, gerou questionamentos nos Estados Unidos. Em agosto, o New York Times mostrou Biden e Trump empatados na disputa. Eles apareciam com 43% das intenções de votos. A discrepância dos resultados chamou atenção dos especialistas. 
Donald Trump pode concorrer à presidência pela quarta vez. O republicano perdeu em 2000 e 2020. A vitória aconteceu em 2016.
Donald Trump pode concorrer à presidência pela quarta vez. O republicano perdeu em 2000 e 2020. A vitória aconteceu em 2016. Donald Trump pode concorrer à presidência pela quarta vez. O republicano perdeu em 2000 e 2020. A vitória aconteceu em 2016.
Quando é a eleição americana? A votação acontece no dia 5 de novembro de 2024. O eleito tomará posse no dia 20 de janeiro de 2025, para um mandato de quatro anos.
Quando é a eleição americana? A votação acontece no dia 5 de novembro de 2024. O eleito tomará posse no dia 20 de janeiro de 2025, para um mandato de quatro anos. Quando é a eleição americana? A votação acontece no dia 5 de novembro de 2024. O eleito tomará posse no dia 20 de janeiro de 2025, para um mandato de quatro anos.
Como funciona a eleição americana? Ao contrário de outros países, os EUA adotam um sistema chamado de colégio eleitoral. 
Como funciona a eleição americana? Ao contrário de outros países, os EUA adotam um sistema chamado de colégio eleitoral.  Como funciona a eleição americana? Ao contrário de outros países, os EUA adotam um sistema chamado de colégio eleitoral. 
Dessa forma, cada estado tem o seu peso, de acordo com a sua população. Os resultados das primárias vão definir os candidatos entre os partidos. Biden e Trump são os favoritos. 
Dessa forma, cada estado tem o seu peso, de acordo com a sua população. Os resultados das primárias vão definir os candidatos entre os partidos. Biden e Trump são os favoritos.  Dessa forma, cada estado tem o seu peso, de acordo com a sua população. Os resultados das primárias vão definir os candidatos entre os partidos. Biden e Trump são os favoritos. 
Isso significa que conquistar os votos de mais eleitores nem sempre garante ida à Casa Branca. 
Isso significa que conquistar os votos de mais eleitores nem sempre garante ida à Casa Branca.  Isso significa que conquistar os votos de mais eleitores nem sempre garante ida à Casa Branca. 
Em 2016, por exemplo, Hillary Clinton teve mais votos, mas quem foi eleito foi Donald Trump.
Em 2016, por exemplo, Hillary Clinton teve mais votos, mas quem foi eleito foi Donald Trump. Em 2016, por exemplo, Hillary Clinton teve mais votos, mas quem foi eleito foi Donald Trump.
O candidato precisa conquistar a maioria dos votos dos delegados que compõem o colégio eleitoral. 
O candidato precisa conquistar a maioria dos votos dos delegados que compõem o colégio eleitoral.  O candidato precisa conquistar a maioria dos votos dos delegados que compõem o colégio eleitoral. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.