Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

Veja países que cobram menos impostos sobre consumo da população

Flipar

Flipar|Do R7


Um levantamento da Tax Foundation , organização sem fins lucrativos que avalia e coleta dados sobre tributos, apontou os países que cobram maior (ou menor) taxa de tributos sobre os cidadãos.
Um levantamento da Tax Foundation , organização sem fins lucrativos que avalia e coleta dados sobre tributos, apontou os países que cobram maior (ou menor) taxa de tributos sobre os cidadãos.
Nesta galeria, você verá quais países estão no ranking das menores taxas. Em outra galeria, ficarão os que exigem maiores tributos dos contribuintes.
Nesta galeria, você verá quais países estão no ranking das menores taxas. Em outra galeria, ficarão os que exigem maiores tributos dos contribuintes.
A pesquisa, porém, é restrita a um universo de 38 países. O instituto pesquisou a cobrança de taxas nas 38 nações que participam da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).
A pesquisa, porém, é restrita a um universo de 38 países. O instituto pesquisou a cobrança de taxas nas 38 nações que participam da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).
A OCDE tem como objetivo promover políticas que focam na melhor qualidade de vida e na constância financeira no mundo. Veja o ranking.
A OCDE tem como objetivo promover políticas que focam na melhor qualidade de vida e na constância financeira no mundo. Veja o ranking.
Estados Unidos- 331 milhões de habitantes/ Capital: Washington, D.C/ Imposto sobre consumo: 7,4% (média estadual, sem imposto federal)
Estados Unidos- 331 milhões de habitantes/ Capital: Washington, D.C/ Imposto sobre consumo: 7,4% (média estadual, sem imposto federal)
Suíça- 8,6 milhões de habitantes/ Capital: Berna/ Imposto sobre consumo: 7,7%
Suíça- 8,6 milhões de habitantes/ Capital: Berna/ Imposto sobre consumo: 7,7%
Austrália- 25,7 milhões de habitantes/ Capital: Camberra / Imposto sobre consumo: 10%
Austrália- 25,7 milhões de habitantes/ Capital: Camberra / Imposto sobre consumo: 10%
Japão- 126,3 milhões de habitantes/ Capital: Tóquio / Imposto sobre consumo: 10%
Japão- 126,3 milhões de habitantes/ Capital: Tóquio / Imposto sobre consumo: 10%
Coréia do Sul- 51,3 milhões de habitantes/ Capital: Seul / Imposto sobre consumo: 10%
Coréia do Sul- 51,3 milhões de habitantes/ Capital: Seul / Imposto sobre consumo: 10%
Canadá- 38 milhões de habitantes/ Capital: Otawa / Imposto sobre consumo: 12,4%
Canadá- 38 milhões de habitantes/ Capital: Otawa / Imposto sobre consumo: 12,4%
Costa Rica- 5,1 milhões de habitantes/ Capital: São José / Imposto sobre consumo: 13%
Costa Rica- 5,1 milhões de habitantes/ Capital: São José / Imposto sobre consumo: 13%
Nova Zelândia- 5 milhões de habitantes/ Capital: Wellington / Imposto sobre consumo: 15%
Nova Zelândia- 5 milhões de habitantes/ Capital: Wellington / Imposto sobre consumo: 15%
México- 126,2 milhões de habitantes/ Capital: Cidade do México / Imposto sobre consumo: 16%
México- 126,2 milhões de habitantes/ Capital: Cidade do México / Imposto sobre consumo: 16%
Israel- 9,3 milhões de habitantes/ Capital: Jerusalém / Imposto sobre consumo: 17%
Israel- 9,3 milhões de habitantes/ Capital: Jerusalém / Imposto sobre consumo: 17%
Luxemburgo- 634 mil de habitantes/ Capita: Luxemburgo / Imposto sobre consumo: 17%
Luxemburgo- 634 mil de habitantes/ Capita: Luxemburgo / Imposto sobre consumo: 17%
Turquia- 83,2 milhões de habitantes/ Capital: Ancara / Imposto sobre consumo: 18%
Turquia- 83,2 milhões de habitantes/ Capital: Ancara / Imposto sobre consumo: 18%
O Brasil não faz parte da OCDE, mas é um dos candidatos que têm interesse em participar do grupo. Para ser integrante, é necessário seguir 253 instrumentos legais para se adequar ao padrão da organização.
O Brasil não faz parte da OCDE, mas é um dos candidatos que têm interesse em participar do grupo. Para ser integrante, é necessário seguir 253 instrumentos legais para se adequar ao padrão da organização.
Os últimos países a se tornarem integrantes da OCDE foram a Colômbia em abril de 2020 e a Costa Rica em maio de 2021. Na foto, a sede da OCDE em Paris, na França.
Os últimos países a se tornarem integrantes da OCDE foram a Colômbia em abril de 2020 e a Costa Rica em maio de 2021. Na foto, a sede da OCDE em Paris, na França.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.