Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

Fotógrafo viraliza nas redes sociais ao compartilhar luto pela perda da mulher, há dois meses

Bruno Baketa passou a fazer registros com desabafos, lembranças e homenagens à esposa; uma rede de solidariedade se formou

Viva a Vida|Do R7


Fotógrafo Bruno Baketa em registros ao lado da mulher, Ivy Beatriz
Fotógrafo Bruno Baketa em registros ao lado da mulher, Ivy Beatriz

O fotógrafo Bruno Baketa viralizou nas redes sociais ao compartilhar, diariamente, o luto pela perda da mulher, Ivy Beatriz Junqueira, que morreu no início de fevereiro. Uma rede de solidariedade entre conhecidos (e desconhecidos) se formou.

No Twitter, Baketa —que é de Nova Iguaçu mas mora no Rio de Janeiro e trabalha na equipe do Porta dos Fundos — passou a fazer registros com desabafos, lembranças e homenagens à mulher, como do dia em que levou ao bloquinho de Carnaval a filha, de 4 anos, que o casal teve.

"Mô… hoje Lulu [Luiza] foi num bloquinho. Não era nem de longe o que o gente tava planejando, mas ela foi. Você amava tanto o carnaval. Ela se divertiu, mas num momento pareceu perceber o vazio que eu tava sentindo. Acho até que me viu chorar quando saí de perto pra fumar e olhar pro nada", escreveu ele.

"É impossível aceitar que você não tá aqui com a gente. Inaceitável que não vou te ver mais. Não é justo. A saudade me consome, o vazio me domina, a dor tortura e o buraco me suga pra escuridão, mas tô aqui tentando seguir de pé por ela e pra honrar seu nome e sua memória", acrescentou.

Publicidade

Em outro post, o rapaz se lembra da mulher no dia da festa de aniversário da filha (que ambos haviam planejado juntos) e pede desculpas por usar o cordão dela.

"Mô, queria te pedir desculpas por pegar seu cordão emprestado, mas hoje irei usar na festa da Lulu. Quero sentir que você tá por perto. A crise de ansiedade tá meio controlada, mas o coração ainda dói (fisicamente falando). Eu te amo. Ontem, hj e sempre a mulher da minha vida."

Publicidade

A história e a dor do luto compartilhadas por Baketa rapidamente viralizaram nas redes sociais. Nos comentários, muita gente que não conhecia o fotógrafo também se identificou com a situação dele.

"Quando meu irmão faleceu, também senti meu coração fisicamente doer (ainda sinto, sempre perto do dia 17, dia em que ele foi embora) e nunca tinha imaginado que isso fosse possível. A dor é sufocante. Te desejo muita força!", escreveu uma seguidora.

"Eu tb senti o meu coração doer com a morte da minha vó. Foram longos meses que aos sábados às 09:19h que eu sentia essa dor. Passei os dois anos seguintes chorando com frequência qdo lembrava dela. Ela morreu comigo. Mas vai passar. Desejo toda a felicidade do mundo pra você", disse outra.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.